Cassilândia, Domingo, 20 de Janeiro de 2019

Últimas Notícias

22/04/2018 11:30

Indústria da carne encerra trimestre com aumento de 12,6% na produção

Correio do Estado

 

Um ano depois da operação Carne Fraca, que resultou na instabilidade do setor frigorífico em todo o Brasil, o mercado sul-mato-grossense da carne volta a crescer. De acordo a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), no primeiro trimestre deste ano, foram abatidos 857 mil animais, o que gerou a produção de 216,6 mil toneladas de carne. O resultado, que tem por base os dados do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sipoa), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), aponta para um crescimento de 13,9% no número de animais abatidos em comparação ao mesmo período do ano passado (795 mil animais). Já em volume de carne produzida, o incremento foi de 12,6%.

Ainda segundo relatório da Famasul, o abate de fêmeas chegou a 427 mil cabeças, 12,7% a mais em comparação ao primeiro trimestre do ano passado (379 mil fêmeas) e correspondeu a 49,8% dos abates.

EXPORTAÇÕES

O crescimento da produção de carne acompanhou o reaquecimento das exportações. No primeiro semestre, Mato Grosso do Sul exportou 32,6 mil toneladas de carne bovina in natura para outros países, o que gerou um faturamento de US$ 138,1 milhões. O resultado corresponde a um aumento de 13% no volume e de 14% na receita quando comparado com igual período do ano passado. No primeiro trimestre de 2017, o Estado havia exportado 28,8 mil toneladas e faturado US$ 121 milhões.

Os três principais destinos da carne sul-mato-grossense, neste primeiro trimestre, foram: Hong Kong (US$ 33,9 milhões), Chile (US$ 30,5 milhões) e Irã (US$ 13,3 milhões).

PREÇOS

Essa recuperação influenciou ainda no preço da arroba. Até o dia 13 deste mês, a arroba do boi gordo estava no valor médio de R$ 133,55, 3,5% a mais em comparação o mesmo período de 2017. O mesmo correu com o preço da vaca, que fechou a R$ 123,02, em média, a arroba, 3,8% a mais quando comparado ao ano passado. “A produção maior de carne possibilita uma oferta mais confortável frente a atual condição de demanda e com isso não há estímulo para a ponta compradora aumentar a remuneração pela arroba”, analisou a Famasul no boletim.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 20 de Janeiro de 2019
Sábado, 19 de Janeiro de 2019
10:00
Receita do dia
06:20
Copa São Paulo de Futebol Júnior
Sexta, 18 de Janeiro de 2019
10:10
Chapadão do Sul
Quinta, 17 de Janeiro de 2019
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)