Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

29/08/2013 21:49

Indústria chinesa vai montar esmagadora de milho em MS

noticias ms
Foto : Edemir RodriguesFoto : Edemir Rodrigues

Campo Grande (MS) – O governador André Puccinelli reafirmou na manhã de ontem (28), durante encontro com empresários da indústria chinesa BBCA, seu compromisso com a implantação de uma empresa do grupo no município de Maracaju. O governo do Estado e o grupo firmaram parceria em abril deste ano, para a instalação de uma unidade de processamento de milho, com investimentos previstos de US$ 320 milhões.

Durante o encontro o grupo apresentou ao governador o andamento do projeto de instalação da indústria e falaram sobre a possibilidade de instalação de uma indústria no município de Porto Murtinho, que seria uma esmagadora de soja, o que para o governador André Puccinelli é uma grande oportunidade para consolidar a logística no Estado. “Mato Grosso do Sul a médio e longo prazo terá a melhor logística com os portos da Ásia”, disse durante a explanação ao grupo sobre os trabalhos logísticos que estão sendo realizados em MS.

De acordo com a secretária de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (Seprotur), Tereza Cristina Correa da Costa, a indústria esmagadora de soja por enquanto está em estudo e surgiu das diversas visitas do grupo BBCA ao Estado. “A ideia com a esmagadora de soja é exportar o farelo processado e óleo de soja para a China. Com certeza Porto Murtinho tem um porto importante para MS e com essa perspectiva daremos uma movimentação diferente para o rio Paraguai. Vamos poder tirar muitos produtos importantes para o nosso Estado”.

Com relação ao andamento da instalação da indústria de milho em Maracaju, Tereza contou que a conversa vem sendo realizada há quatro anos, desde a primeira visita realizada à China. “Finalmente estamos batendo o martelo para o processamento de milho em Maracaju. Inicialmente era um projeto para 600 mil toneladas de esmagamento, mas o que nos agrada mais não é só o processamento do milho para farelo e óleo, mas também a parte de química fina, de onde sairão o ácido cítrico, a lisina e uma série de produtos químicos de alto valor agregado provenientes do milho”.

Segundo o presidente do grupo BBCA no Brasil, Ignácio Moraes Júnior, a escolha pelo município de Maracaju foi por uma questão logística. “A 150 km de raio do município tem-se a maior produção de milho do País. Os investimentos já foram liberados pelo banco da China e serão gerados cerca mil empregos, a produção de milho no Brasil aumentará por volta de 20%, em uma média de 208 mil hectares de milho e tudo isso produzirá acido cítrico, lisina, açúcar de amido. Trata-se de um grande projeto para nós brasileiros”, disse. Com relação à futura indústria a ser instalada em Porto Murtinho, Moraes disse que também foi escolhida pela logística. “Porto Murtinho une os rios Paraná e Paraguai e o objetivo era fazer por balsa a exportação pelo Uruguai. Nossos projetos envolvem bastante a logística, pois no Brasil essa questão é muito cara”, enfatizou.

A BBCA é a maior estatal chinesa na produção de ácido cítrico, que detém 20% do mercado mundial, além da produção de vitaminas A, B, C e E. Em Maracaju o terreno já foi escolhido em parceria com o Imasul e as partes escriturais estão em trâmite. O objetivo é começar as obras em janeiro de 2014.

Também estiveram presentes na reunião o presidente da BBCA Group em Shangai, Li Roger Jie; o chefe do Instituto de Meio Ambiente de MS (Imasul), Sérgio Yonamine e representantes da Secretaria de Estado de Fazenda.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)