Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

14/07/2005 08:09

Índios kaiowá guarani de MS pedem garantia

Adriana Franzin/ABr

Os índios da tribo Kaiowá Guarani de Mato Grosso do Sul, após reunião na aldeia Tey'Ikue, divulgaram ontem carta em que pedem que o Ministério Público Federal e a Fundação Nacional do Índio (Funai) recorram da decisão judicial que os tirou do território conhecido como Sombrerito, região do município de Sete Quedas, divisa com o Paraguai.

O território, em conflito desde a década de 80, ainda não foi reconhecido pelo Estado como indígena porque o relatório de identificação antropológico e fundiário da Funai não foi concluído.
De acordo com relato de um dos índios, em Sombrerito foi assassinado o índio Dorival Benites e outros cinco foram feridos e torturados.

Na carta, que manifesta a intenção de mais de 700 índios "cansados de tanto ver nossos direitos desrespeitados e sofrer todo tipo de violência e humilhação", eles exigem ainda a conclusão do relatório, a garantia de permanência na região até que o processo de regularização seja concluído, assistência aos índios de Sombrerito e empenho na retomada do processo de demarcação da Terra Indígena Yvy Katu, que teve a portaria demarcatória suspensa pelo Superior Tribunal de Justiça na semana passada.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)