Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

08/10/2005 06:35

Índios fazem acordo e desocupam Aracruz Celulose

Adriana Franzin - Agência Brasil

Os índios das tribos Tupinikim e Guarani desocuparam ontem (7) o complexo de três fábricas da empresa Aracruz Celulose, no município de Aracruz (ES). O protesto, que começou quinta (6) às 9 horas, só terminou às 15h30 de ontem (7) após acordo com o presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Mércio Pereira Gomes.

A Funai se comprometeu a fazer uma proposta de ampliação da reserva indígena – 7 mil hectares homologados na aldeia Macacos –, junto com a Advocacia Geral da União e a Procuradoria-Geral da República. A proposta prevê ampliação da área em mais 11 mil hectares, já reconhecidos como de origem indígena pela Funai. O deputado Cláudio Vereza (PT-ES) explicou que "todos os que têm que defender a portaria de ampliação vão avaliar as hipóteses, possibilidades, acrescentar novos dados e, a partir daí, apresentar uma proposta".

Em nota divulgada quinta (6), os índios afirmam que a multinacional Aracruz Celulose ocupa há 35 anos o território da aldeia Macacos e responsabilizaram a empresa "pelos principais problemas que vivemos durante todos esses anos".

Segundo o cacique tupinikim Paulo Henrique Vicente Oliveira, será formada uma comissão para ir a Brasília nos próximos 15 dias e "saber dos riscos e possibilidades da defesa, no caso de uma contestação à proposta", que será apresentada ao ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)