Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

26/02/2009 12:54

Índice que reajusta aluguel sobe 0,26% em fevereiro

Marli Moreira , ABr

São Paulo - Depois de registrar deflação de 0,44% em janeiro, o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) teve alta de 0,26% em fevereiro, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV). Essa elevação foi provocada, principalmente, pelo avanço verificado em dois componentes do IGP-M: o Índice de Preços por Atacado (IPA) que teve alta de 0,20%, ante -0,95%, e o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que chegou a 0,35%, ante 0,26%.

No caso do IPA, entre os subgrupos pesquisados, foi constatada aceleração em veículos e acessórios (de -6,45% para 0,17%). Em materiais e componentes para manufatura, a taxa se manteve em queda (-0,44%), mas o resultado indica um processo de recuperação, uma vez que na pesquisa anterior a redução havia sido mais acentuada (-2,00%).

Em relação a matérias-primas brutas, os itens bovinos mantiveram-se, na média, com variação negativa (-0,78%), ante o índice de -4,56% da pesquisa anterior. O preço do café em grão disparou, atingindo alta de 7,12%, ante deflação de 1,03%). A soja em grão também registrou alta, subindo de 5,16% para 5,84%. Já o arroz em casca caiu de -0,30% para -4,15%; a mandioca, de -3,41% para -9,29%; o milho em grão, de 9,71% para 5,47%.

Quanto ao segmento da construção civil, a pesquisa apurou elevação de preços dos materiais, de 0,20% para 0,31% e da mão-de-obra, de 0,17% para 0,29%.

O único componente do IGP-M em desaceleração foi o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que passou de uma alta de 0,75% para 0,40%. Seis dos sete grupos que formam o IPC apresentaram variações menores, com destaque para alimentação (de 0,96% para 0,25%). Essa desaceleração está associada principalmente à queda nos preços das frutas (de 3,82% para -1,48%); redução no ritmo de remarcações das hortaliças e legumes (de 5,35% para 2,21%) e recuos mais expressivos referentes a carnes bovinas (de -0,23% para -1,37%).

Os demais grupos que reduziram a velocidade de aumentos são: educação, leitura e recreação (de 2,30% para 1,59%), transportes (de 0,85% para 0,52%), habitação (de 0,30% para 0,24%) e despesas diversas (de 0,36% para 0,35%). Já o grupo saúde e cuidados pessoais indicou aceleração, passando de uma alta de 0,49% para 0,63%, o que é atribuído à elevação de preço dos remédios (-0,14% para 0,34%).

O IGP-M é usado como base no cálculo de reajustes de aluguéis, entre outros.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)