Cassilândia, Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2017

Últimas Notícias

29/08/2005 13:47

Índice de fumantes caiu entre 1989 e 2003,

Daisy Nascimento / ABr

O índice de fumantes na população acima de 15 anos caiu de 32% para 19%, de 1989 a 2003. Os dados são do Ministério da Saúde, que nos últimos anos intensificou a política de combate ao fumo. O tabagismo ainda é a causa da morte de aproximadamente 200 mil brasileiros/ano, vítimas principalmente de câncer de pulmão, de boca, gastrointestinal e de doenças cardiovasculares.

O resultado da política anti-tabagista do governo levou o país a ser escolhido pelos 192 membros da Organização Mundial de Saúde (OMS) para presidir as negociações para a elaboração da Convenção Quadro, o primeiro tratado internacional de saúde pública de combate ao tabaco.

Apesar de ter liderado o processo de construção do tratado e ter sido o primeiro firmar o documento, o Brasil até agora não ratificou a convenção. Em maio do ano passado, a ratificação foi aprovada pela Câmara dos Deputados, mas até agora não foi aprovada pelo Senado Federal.

O prazo dado pela OMS para que os 192 países membros encaminhem a ratificação termina no dia 7 de novembro e, quem não aderir ao documento, não vai poder participar da Primeira Conferência das Partes, prevista para fevereiro de 2006, e não terá direito ao benefício do apoio técnico e financeiro previsto no tratado, para desenvolver alternativas de cultivo ao tabaco.

Atualmente o Brasil é o primeiro exportador e o segundo maior produtor do fumo no mundo. Para a coordenadora do Programa Nacional de Controle do Tabagismo, do Instituto Nacional do Câncer (Inca), Tânia Cavalcante, existe uma pressão muito grande de alguns setores da indústria do fumo para que o Senado não aprove a ratificação do tratado internacional.

"As grandes transnacionais do fumo que hoje se beneficiam da mão-de-obra barata e das terras dos fumicultores brasileiros não têm interesse que o Brasil ratifique a Convenção Quadro, porque isso significa aderir a um tratado que visa também a proteger os fumicultores dando a eles alternativas economicamente viáveis ao cultivo do fumo", afirmou a coordenadora do Inca.

Hoje (29), Dia Nacional de Combate ao Fumo, o Inca está realizando uma ampla campanha nas ruas da cidade para conscientizar e mobilizar a sociedade no sentido de que ela pressione os senadores a aprovar a adesão do Brasil ao tratado internacional de combate ao fumo.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 20 de Fevereiro de 2017
Domingo, 19 de Fevereiro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 18 de Fevereiro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)