Cassilândia, Segunda-feira, 26 de Junho de 2017

Últimas Notícias

06/08/2013 08:54

Inconformado com morte de mãe e irmã, jovem morreu 7 meses depois

Campo Grande News/ Viviane Oliveira

Em 7 meses, o trânsito levou três vidas da família Garais. A última foi a do adolescente Renato Garais Chamorro, 17 anos, que morreu na madrugada de domingo (4) ao colidir a moto que conduzia contra um poste, na avenida Lúdio Martins Coelho, no bairro Taveirópolis, em Campo Grande. Ele havia perdido a mãe e a irmã em um acidente de trânsito no início deste ano.

O adolescente conduzia uma moto CG 150 e estava com um passageiro, identificado por Guilherme. Ele fazia o sentido Bairro/Avenida Duque de Caxias, quando perdeu o controle da direção e colidiu contra um dos postes, depois de uma curva fechada. Renato morreu no local do acidente.

Renato era o caçula da família e morava no Jardim Carioca junto com a irmã mais velha, Jéssica Aparecida Garais, 21 anos. Jéssica, conta que a moto pertencia à mãe e depois que ela morreu não tinha autoridade para impedir que o irmão pilotasse a motocicleta, mesmo sem CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Segundo Jéssica, Renato tinha o costume de beber, mas não sabe dizer se no dia do acidente havia ingerido bebida alcoólica, apenas afirma que o irmão era acostumado a sair de moto. “No dia do acidente ele tinha tomado uma benzetacil por causa de um furúnculo na boca, acredito que não tenha bebido por causa disso”, explica.

A avó Maria Garais, 74 anos, disse que sempre alertava o neto para não pegar a moto, mas não adiantava falar. “Sabe como é menino? Eles aprendem desde cedo a pilotar e a dirigir”, reclama, acrescentando que a família não desfez do veículo porque a irmã usava para ir trabalhar.

Jéssica relata que o irmão sofria sozinho por causa da morte da mãe, Valdira Garais, 40 anos, e a irmã, Laís Valéria, 19 anos. “Ele não se conformava com o acidente e guardava muita mágoa do motorista, Sebastião Pereira da Silva, 33 anos, que conduzia o carro, um veículo Gol, no dia da tragédia.

Era por volta do meio-dia de domingo, do dia 6 de janeiro, Sebastião pegou a estrada sentido Rochedo com Valdira, que foi no banco do passageiro, Jéssica e a irmã, Laís, que sentaram no banco de trás. Antes de pegar a estrada, Sebastião consumiu bebida alcoólica e durante a tarde de lazer todos continuaram bebendo.

“Nós fomos tomar banho de rio em Rochedo e na volta aconteceu o acidente”, destaca Jéssica. No final da tarde a família resolveu voltar. Sebastião conduzia o veículo na MS-080, quando perdeu o controle em uma curva próximo ao córrego Ceroula, bateu a lateral direita do carro em uma palmeira e depois capotou.

Laís, que estava sem o cinto de segurança, foi lançada para fora do veículo e morreu no local. Valdira ficou em estado grave, foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e morreu uma semana depois na Santa Casa. Jéssica sofreu ferimentos leves e também foi socorrida.

O motorista nada sofreu e foi preso em flagrante por dirigir embriagado. A Polícia fez o teste do bafômetro em Sebastião que acusou 0,33 mg/l de álcool no sangue. Ele foi indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Depois de 10 dias, Sebastião foi solto e responde o processo em liberdade.

Jéssica, que perdeu a mãe e os dois irmãos em acidente, mora com o marido e diz que o pai sempre foi ausente. “Até agora não consigo acreditar”, finaliza.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 26 de Junho de 2017
Domingo, 25 de Junho de 2017
15:50
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)