Cassilândia, Quinta-feira, 23 de Maio de 2019

Últimas Notícias

11/04/2019 19:00

Imasul recomenda aprimoramento de sistemas de segurança de mineradoras

Correio do Estado

 

O Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) fez uma série de recomendações à mineradoras que atuam no Estado. De acordo com o gerente de Fiscalização Ambiental do Imasul, Luiz Mario Ferreira, com base no relatório de vistorias feitas em janeiro e fevereiro deste ano, foram recomendados às duas mineradoras medidas como melhoria do sistema de alarmes e plano de fuga em caso de acidente. “Não são exigências porque o licenciamento para exploração de minério é feito pelo Ibama [Instituto Brasileiro de Meio Ambiente] no Estado”, explicou. Também foi recomendada a realização de estudos sismológicos para atestar a estabilidade do solo, falha apontada pela professora da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Sandra Garcia Gabas, geóloga e com mestrado em Engenharia de Minas e que integra a Câmara.

As vistorias ocorreram após a tragédia de Brumadinho (MG), onde o rompimento de uma barragem Vale causou a morte de centenas de pessoas. Na época, o Imasul constatou a existências de sistemas de alarme e monitoramento, com ressalvas para a barragem Sul, da Vetorial, que apresentou infiltração. A barragem Sul, informou, está praticamente cheia e só não elevou o talude – o que permitiria ampliar a capacidade – devido a essa infiltração, uma vez que já tinha autorização ambiental emitida pelo Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis). Entretanto, após o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, a legislação mudou e está vedada a elevação de barragens pelo sistema a montante, o que obriga a mineradora a buscar novas soluções, segundo afirmou o empresário Rodrigo Xavier, que participou da reunião.

O resultado da vistoria foi apresentado ao setor durante a primeira reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva Mineral, nesta semana. A instituição, criada no ano passado, foi presidida pelo secretário Jaime Verruck, já que ainda não houve eleição para definir a presidência. O assunto em pauta foi a situação das barragens de mineração de Corumbá.

VISTORIAS

Segundo o chefe de Fiscalização da Gerência Regional da Agência Nacional de Mineração (ANM), Luís Cláudio de Souza, as fiscalizações são feitas semestralmente no Estado. Em novembro do ano passado, a equipe esteve em Corumbá. Uma nova fiscalização foi feita, porém, depois do acidente de Brumadinho.

Nesta semana, o Ministério Público Federal (MPF) ajuizou ação civil pública para que a ANM e o governo federal sejam obrigados a inspecionar todas as barragens de mineração do país consideradas inseguras ou com segurança inconclusiva. No começo do ano 56 barragens foram interditadas em todo o País, nenhuma delas em Mato Grosso do Sul. Minas Gerais concentra 51,5% das estruturas relativas à atividade minerária do Brasil. Das 425 barragens existentes no país, 219 ficam no estado.

Ainda de acordo com o pedido, a ANM e a União também devem apresentar no prazo de 180 dias um plano de reestruturação para melhorar a fiscalização das barragens. As certificadas como seguras, mas que estejam classificadas como Dano Potencial Associado (DPA) alto, também devem passar pela vistoria.

(Com informações da Semagro e agências)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 22 de Maio de 2019
10:00
Receita do Dia
09:21
Cassilândia
Terça, 21 de Maio de 2019
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)