Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

12/06/2016 14:01

Idosa morta por vizinhos agonizou por 6h e ingeriu cera, diz polícia de MS

G1MS

A polícia identificou mais duas pessoas suspeitas de participar do latrocínio contra um idosa de 73 anos, em Terenos, a 23 km de Campo Grande. Ao todo, 2 adultos e 2 adolescentes, vizinhos da vítima, participaram da ação. De acordo com o inquérito, chamou a atenção a bárbarie do grupo, que deixou a vítima agonizando por seis horas, a obrigou a ingerir uma cera líquida e a espancou no momento em que ela foi buscar água para os homens.

"Eles chegaram na propriedade e conversaram com a idosa antes, sem demonstrar qualquer pretenção. Os homens inclusive pediram copos de água e a aguardaram virar de costas, no momento em que ia buscar a água, para começar a agredi-la. A crueldade dos indivíduos foi tanta, que eles também a obrigaram a ingerir uma cera líquida, quando as pauladas não surtiram o efeito esperado por eles", afirmou ao G1 o delegado Fábio Brandalise, titular da delegacia do município e responsável pelas investigações.

Opção pelo assassinato
Com as prisões, que teve apoio da polícia do Paraná, onde estavam um dos foragidos, o delegado concluiu o inquérito esta semana. "A investigação apontou que o carro da vítima poderia ser visto à distância e eles sabiam que a idosa, frequentemente, viajava para Campo Grande. Mesmo assim, eles optaram por matá-la e isto aponta que não se trata de um furto frustrado, mas sim de um possível crime encomendado", explicou Brandalise.

Em momento algum, os homens não se importaram em esconder o rosto. "Eles levaram uma corda e faca para cometer o crime. Porém, com as pauladas, a idosa continuava respirando e eles então a obrigaram a ingerir o líquido. Dentro da casa, ela permaneceu agonizando por seis horas, até a chegada de outro vizinho que acionou o socorro", comentou o delegado.

Os adultos vão responder por latrocínio (roubo seguido de morte), além de corrupção de menores.

As penas, respectivamente, são de máxima de 30 anos e 5 anos de reclusão. Já os adolescentes ao ato infracional análogo ao crime de latrocínio. A pena máxima de internação é de três anos.

Os envolvidos, de 13 e 20 anos, afirmaram que tinham como objetivo adquirir mais dinheiro para comprar droga. Eles foram presos no início do mês de maio. Os últimos dois suspeitos, no início deste mês. “Os envolvidos disseram, em depoimento, que estavam levantando dinheiro para comprar um carregamento de maconha. Antes mesmo da prisão, já haviam combinado que o adolescente assumiria a culpa, caso fossem presos”, ressaltou o delegado.

Durante a investigação, a polícia comprovou que eles eram vizinhos da idosa e chegaram armados no local. “Eles encontraram o carro no estacionamento e, mesmo assim, entraram armados. Ambos foram reconhecidos e então resolveram cometer o crime”, explicou Brandalise.

Para a prisão, a Polícia Civil de MS contou com o apoio da Delegacia de Furtos e Roubos da Polícia Civil do Paraná. Investigadores prenderam o suspeito de 20 anos em Curitiba. Já o adolescente foi apreendido no estado. Mais uma vez questionado, o menino acabou confessando que o jovem foi o mentor do crime.

Entenda o caso
No dia 26 de fevereiro, por volta das 19h (de MS), a idosa foi morta no assentamento rural Guaicurus. Segundo o boletim de ocorrência, policiais militares receberam a denúncia do homicídio e, ao chegarem ao local, que é de difícil comunicação, constataram que o corpo tinha sinais de violência.

Na ocasião, investigadores aguardaram exame necroscópico da vítima e o caso foi registrado como morte a esclarecer.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)