Cassilândia, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

29/10/2008 17:38

Hospital público tem primeira grávida com óvulo doado

Bruno Bocchini /ABr

São Paulo - Uma paciente do hospital público Pérola Byington, em São Paulo, foi a primeira, utilizando o Sistema Única do Saúde (SUS), a ficar grávida com um óvulo doado. A mulher tem 42 anos e não teve sua identidade revelada.

O hospital realiza gratuitamente o processo de doação de óvulos sadios para mulheres com mais de 40 anos que não conseguem engravidar. As doadoras serão pacientes que fazem tratamento de fertilização in vitro no hospital, e que obtem óvulos sobressalentes à sua necessidade.

"Temos pacientes mais velhas que já não tem capacidade de produzir óvulos em qualidade suficiente para fertilizar e implantar. Essas pacientes recebem óvulos excedentes de pacientes mais jovens, que tem menos de 35 anos", explica o diretor da clínica de reprodução assistida do Pérola, Mário Cavagna.

O hospital implanta óvulos doados em muheres de até 50 anos que não conseguem engravidar. O gameta implantado é fertizado com sêmem do parceiro da mulher que tem problemas para engravidar.

Antes da doação, o hospital cadastra as pacientes com menos de 35 anos, que aguardam na fila e que estariam dispostas a doar óvulos. A partir daí, busca-se entre as candidatas a receber a doação aquela que tenha o mesmo tipo físico e sangüíneo da doadora. As duas pacientes passam por uma série de exames para detectar possíveis doenças, como aids, hepatite, sífilis e problemas genéticos graves.

Depois dos exames, as doadoras começam a usar medicamentos para estimular a produção de óvulos aproveitáveis. As receptoras são medicadas para facilitar a recepção do embrião. Assim que os hormônios fazem efeito, os óvulos são retirados, fecundados com o sêmen do pai e reinseridos na receptora.

As crianças geradas a partir da doação de óvulos herdam as características genéticas da mãe biológica, apesar de gestadas por outra mulher. A identidade da doadora não pode ser fornecida à receptora por determinação do Conselho Nacional de Medicina.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)