Cassilândia, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

20/05/2008 07:55

Horticultor condenado pela morte da nora

TJGO

O horticultor Divino Pereira, 51 anos, foi condenado na sexta-feira (16), pelo 1º Tribunal do Júri de Goiânia, a 9 anos de reclusão pela morte de sua nora, Priscila Rayane de Souza, ocorrida em abril de 2006, no Jardim Primavera II, em Goinápolis. O juiz que presidiu a sessão, Jesseir Coelho de Alcântara, determinou que a pena seja cumprida em regime inicialmente fechado.

De acordo com denuncia do Ministério Público (MP), Divino, que estava embriagado, chegou em casa e começou a agredir sua mulher, Silvia Maria Pereira. Um dos filhos do casal, Edmar Pereira da Silva, interveio e disse ao pai para que deixasse Sílvia “em paz”, momento em que o pai deu-lhe um murro no rosto e em tom ameaçador disse ao filho: “eu vou matar todo mundo desta casa”.

Em seguida, o horticultor pegou uma faca e saiu correndo atrás de sua mulher, de Edmar e de Priscila, tendo Silvia se escondido na casa de um vizinho e os outros dois, em um lote baldio. Divino ainda ameaçou o outro filho, Elismar Pereira da Silva e sua mulher, Eliane Gonçalves de Assis, que correram para a rua.

Ao perceber que todos haviam fugido, o denunciado passou a conversar com um vizinho, de nome Francisco, dizendo que enquanto não matasse duas ou três pessoas da família, ninguém o respeitaria. Consta que, nesse momento, o vizinho disse a Divino que tal atitude não era correta, momento em que, recusando entregar a faca, o horticultor falou: “certo não é, mas vou fazer do mesmo jeito”.

Cerca de 40 minutos depois, quando não mais ouviu a voz de Divino, Edmar e Priscila voltaram para casa. Contudo, ao buscar um palito de fósforo para o marido, Priscila foi surpreendida com a presença do denuciado. A vítima ainda tentou fechar a porta, mas Divino conseguiu entrar e começou a provocar Edmar que já estava deitado. Segundo o MP, Edmar pediu a Divino para que não o matasse e aconselhou Priscila a fugir, tendo ela se negado a fazê-lo para não deixá-lo sozinho com o horticultor.

Para tentar defender o marido, a vítima segurou a mão esquerda de Divino, que rapidamente desferiu-lhe um golpe de faca. Mesmo atingida, Priscila correu para procurar Silvia na intenção de que ela fosse socorrer Edmar que estava sozinho com o pai. Enquanto aguardava socorro, o denunciado foi até o local onde a nora estava agonizando e disse “eu mato mesmo”. Não satisfeito, voltou para o quintal de sua casa e logo retornou só de cueca com duas facas na mão e partiu na direção a Edmar, que estava sobre o corpo da mulher. Priscila foi socorrida, mas morreu no Hospital de Urgências de Anápolis.(Wilson Fernandes)


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)