Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

20/06/2004 19:13

Homossexuais fazem passeata em defesa de seus direitos

Agência Brasil

André, nome fictício, tem 15 anos e vive o conflito de em algum momento ter que revelar para a mãe, uma funcionária pública, a sua condição de homossexual. “Tenho certeza de que não será um momento fácil nem para mim nem para ela. Minha mãe é declaradamente homofóbica e vive me dizendo que quer do seu único filho homem atitudes masculinas, como ter muitas namoradas, casar e dar a ela muitos netos”.

Mesmo adotando gestos e dialeto próprios dos homossexuais, o rapaz diz ter certeza de que os pais nem desconfiam de que ele namora homens desde os 12 anos. “No começo sentia muito angústia porque queria namorar as meninas, mas só sentia desejo por meninos. Depois que assumi isso em mim, fiquei interiormente mais tranqüilo. Mas ainda me angustia não ter tido coragem de revelar para a minha família”.

Coragem ele teve para se expor hoje na Esplanada dos Ministérios, onde participou da 7ª Parada do Orgulho Homossexual de Brasília reunindo lésbicas, gays, transgêneros, bissexuais e simpatlizantes. “Vim fazer volume nesta caminhada para pedir maior compreensão por parte da sociedade”, diz.

Como “André”, centenas de jovens - alguns homossexuais, outros solidários – se misturaram a históricos defensores da causa, empunharam a bandeira do arco-íris ao som de canções como “I Will Survive” e “It’s raining man”.

A escolha do Congresso Nacional como cenário para a parada desse ano foi estratégica e teve como objetivo pedir dos parlamentares a aprovação do projeto de lei que regulamenta a união civil entre pessoas do mesmo sexo. “Queremos que o projeto entre na pauta o mais rápido possível, porque é um direito que nós temos e seria uma demonstração de respeito por parte do Congresso”, diz a vice-presidente da Associação da Parada do Orgulho Homossexual, que organizou o evento, cujo tema é “Brasil, Respeite a sua Diversidade Sexual”.

Segundo a deputada Maria José Maninha (PT/DF), a única parlamentar presente na manifestação, se depender da atual legislatura o projeto não vai ser aprovado tão cedo. “Esse é um projeto dos mais importantes da comunidade de homossexuais. No entanto, o conservadorismo do nosso Congresso Nacional não vai permitir a sua votação a curto prazo, porque toda as vezes que é suscitada a idéia da colocação do projeto em pauta, se levanta uma discussão tão intensa dos vários segmentos que se opõem, que a mesa diretora não acata a iniciativa de sua votação”, comenta.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)