Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

07/10/2005 06:43

Há concurso de agentes se associação não é para tráfico

Murilo Pinto - STJ

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) entendeu ser cabível a incidência do concurso de agentes quando não configurado o crime de associação para o tráfico. A decisão deu-se em razão de recurso do Ministério Público do Estado do Paraná (MP-PR) contra decisão do Tribunal de Alçada daquele estado que absolvia duas acusadas pelo delito de associação, entendendo configurada apenas a co-autoria.

O ministro Gilson Dipp, ao prover o recurso, esclareceu que a posição majoritária no STJ é no sentido de que a aplicação do inciso III do artigo 18 da Lei Antitóxicos ("As penas dos crimes definidos nesta Lei [6.368/76) serão aumentadas de um terço a dois terços (...) III - se qualquer deles decorrer de associação ou visar a menores de 21 (vinte e um) anos ou a quem tenha, por qualquer causa, diminuída ou suprimida a capacidade de discernimento ou de autodeterminação") é imperativa sempre que demonstrado o concurso eventual de agentes para a prática de delitos de entorpecentes. A diferenciação da associação, prevista no artigo 14 da mesma lei, é cabível, não se exigindo, para incidir a causa de aumento de pena, que a prática seja dirigida especificamente a menos de 21 anos ou portadores de debilidade mental.

"Com efeito. A associação do artigo 14 da referida lei é crime autônomo e requer a demonstração de habitualidade, com caráter de permanência – diferentemente da majorante tratada ‘in casu’, que se refere ao pacto ocasional, firmado para a prática do delito em específico", acrescentou o relator. "A co-autoria, ou pacto eventual, foi devidamente confirmada pelo acórdão ‘a quo’ que, não obstante, deixou de aplicar a causa especial de aumento de pena, sob o entendimento de que se não estaria configurada a associação."

O ministro determinou que as rés sejam condenadas pela prática de tráfico combinada com a majorante referida, remetendo os autos ao tribunal local para que seja efetuado o redimensionamento das penas. A decisão foi unânime.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)