Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

17/02/2005 15:39

Guia escolar terá tiragem ampliada

ACS - MEC

A Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad/MEC) vai ampliar a tiragem do Guia Escolar: Métodos para Identificação de Sinais de Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Editado em parceria com a Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, o guia orienta professores e profissionais da educação na solução de problemas de abuso e exploração sexuais de crianças e adolescentes.

Lançado em 2003 e reimpresso em 2004, o guia deve ter uma tiragem de 500 mil exemplares. “Vamos distribuí-lo em todas as escolas da rede pública ainda no primeiro semestre deste ano”, afirmou o diretor de educação para a diversidade e cidadania da Secad, Armênio Schmidt.

Dados da Secretaria Especial dos Direitos Humanos revelam que 70% das vítimas de abuso e violência sexual têm menos de 12 anos de idade. Ou seja, estão em idade escolar. O Ministério da Educação vem investindo na capacitação e na formação dos professores para que eles se tornem parceiros na detecção e prevenção desse tipo de violência. “O abuso e a violência sexual contra crianças e adolescentes precisam entrar na pauta das escolas, ser tema de seminários e discussões para mobilizar não só professores, mas alunos e famílias”, observou Schmidt.

Enquanto não inicia a distribuição na rede pública, o MEC permite o acesso ao guia na internet. A obra é usada na capacitação de trabalhadores da educação desde o ano passado.

Programa – Este ano, 600 professores de Belém, Fortaleza e Recife foram capacitados para atuar no programa Escola que Protege. Lançado como piloto nas três capitais, o programa pretende quebrar o ciclo de violência sexual a partir da escola.

O Escola que Protege vai atender 180 crianças e adolescentes em cada uma das capitais, além de 140 pais. O atendimento prevê apoio psicopedagógico a vítimas e agressores, além de palestras sobre temas como direitos humanos e Estatuto da Criança e do Adolescente.

Após os seis meses, o programa será avaliado. Caso a eficácia seja comprovada, ele se tornará política pública.

Repórter: Iara Bentes

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)