Cassilândia, Domingo, 28 de Maio de 2017

Últimas Notícias

08/03/2015 15:21

Guerreiras, elas unem a vida ao amor à família e à Segurança Pública

Notícias MS

Mulheres que dividem o tempo entre a família e o serviço público, especificamente o militar. Esse é um perfil que vem crescendo em Mato Grosso do Sul. Essas guerreiras que atuam bravamente nas polícias Civil e Militar, além do Corpo de Bombeiros, conquistaram espaço no segmento da Segurança Pública, que até pouco tempo era dominado por homens. Hoje, elas exercem papel fundamental nos serviços militares e são as homenageadas neste domingo (8), Dia Internacional da Mulher. A admiração e felicitação se estendem as todas as servidoras públicas do Estado.

Policial, mãe e exemplo de futuro
Nalva Souza Moraes, 32 anos, ingressou na Polícia Militar em 2008. Na época, a filha pequena tinha apenas quatro anos de idade. “Foi bem difícil conciliar os afazeres de mãe com as demandas advindas da nova carreira. A maneira que encontrei foi aproximando a Nicolle da Instituição, com isso surgiu a paixão dela pela PM. Comprei uma farda idêntica a minha para ela, assim, além de despertar alguns sentimentos, como o civismo, podia tê-la perto de mim”.

Hoje, quase 7 anos depois, Nalva retorna ao Centro de Ensino Formação da PM para o Curso de Cabo e outra vez se vê na situação de sacrificar o tempo com a filha em prol da formação profissional.

“Sinceramente não é uma tarefa fácil, ter que se ausentar da convivência dela por longos períodos, mas eu creio que estou educando minha filha pra enfrentar o mundo, sabendo que encontraremos dificuldades em cada conquista e isso requer renúncia! Mas o amor de mãe, esse está cada dia maior”.

Entusiasta da Segurança Pública

Neovanir Oliveira da Conceição, 54 anos, é entusiasta da segurança pública e ingressou na Polícia Civil como investigadora em 1989. Logo que saiu da academia, ela foi lotada no município de Costa Rica, onde hoje ocupa a Classe Especial, o topo da carreira.

Mãe de dois filhos, Neovanir levava as crianças para a delegacia quando eles eram pequenos. Os dois ficavam no alojamento enquanto ela trabalhava no plantão. De cabeça erguida, a policial enfrentou uma separação e depois a repentina morte do ex-marido, por acidente. Foi mãe e pai, a chefe e provedora do lar.

O significado da palavra sexo frágil, Neovanir desconhece. Apesar de ter apenas um metro e sessenta de altura e aparência frágil, ela sempre se agigantou diante das dificuldades, tanto na vida pessoal, como na profissional.

O bom trabalho desenvolvido pela investigadora tem o reconhecimento não apenas da população, mas também da instituição, já que em 2013 foi agraciada pela Polícia Civil com a medalha do Mérito Policial, a mais alta honraria concedida pela casa à categoria. Recebeu ainda elogios de chefes e uma Monção de Congratulações da Câmara de Vereadores de Costa Rica em 2011.

Há dois anos, Neovanir já poderia ter se aposentado, mas preferiu continuar na ativa, pois o amor pela profissão a mantém nas fileiras da Polícia Civil, de onde ainda não tem data para sair.

A patrulheira da fronteira

Patrulhar estradas não é uma tarefa fácil e na fronteira o trabalho fica ainda mais sobrecarregado e arriscado. Bem próximo da linha que divide o Estado com o Paraguai, próximo ao município de Amambai, existe um posto da Polícia Milita Rodoviária Estadual (PMRv), onde atua Valdinéia Siqueira dos Santos, 35 anos, que “é operacional e está entre os melhores policiais”, conforme palavras do comandante da PMRv, Waldir Acosta.

Fragilidade não está entre os adjetivos da jovem que em 1998 contrariou muitos e em busca da realização de um sonho ingressou nas fileiras da Polícia Militar como soldado. O posto mais cobiçado por ela, o de patrulheira da PMRv, foi conquistado em 2007.

Valdinéia considera o trabalho puxado – dois dias inteiros na pista e outros quatro de folga –, mas garante que o serviço é muito gratificante. “A Polícia Militar me escolheu e quando a gente salva alguma vida é quando eu consigo explicar para as pessoas os motivos que me mantém na profissão há quase 17 anos”.

Clique aqui para enviar esta matéria a alguém Clique aqui para imprimir esta matéria

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 28 de Maio de 2017
Sábado, 27 de Maio de 2017
10:00
Receita do Dia
Sexta, 26 de Maio de 2017
10:01
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)