Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

04/08/2007 15:41

Grupos gays querem processar juiz do caso Richarlyson

Redação 24HorasNews

As organizações de homossexuais consultadas pela reportagem mostraram-se chocadas com o conteúdo da sentença do juiz Manoel Maximiano Junqueira Filho em relação ao caso Richarlyson.

A Coordenadoria de Assuntos de Diversidade Sexual (Cads), órgão ligado à Prefeitura de São Paulo, pretende denunciar o juiz à Secretaria de Justiça e Defesa de Cidadania do Estado São Paulo.

Para isso, usará como base a lei estadual 10.948, que pune manifestação discriminatória contra cidadão homossexual.

"O juiz afrontou a dignidade dos homossexuais. O que está escrito nesta sentença constitui um retrocesso do poder judiciário", comentou Dimitri Sales, assessor jurídico do Cads.

O Grupo Gay da Bahia também pretende tomar providências jurídicas.

A entidade é citada no despacho do juiz: "O que não se pode entender é que a Associação de Gays da Bahia (...) teime em projetar para o gramado atletas homossexuais".

"Não há nenhuma incompatibilidade do esporte com a homossexualidade. A sentença estimula a segregação", disse Marcelo Cerqueira, presidente da associação baiana.

Nelson Matias, da Associação da Parada do Orgulho GLBT, lamentou a atitude do juiz. "Ele poderia até ter negado a queixa, mas escreveu um monte de bobagem."

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)