Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

07/07/2016 07:15

Grupo de hackers tira site do ar e promete vazar dados sigilosos do MPE

Campo Grande News

 

O grupo de ativistas virtuais Anonymous divulgou em sua página no Facebook nota afirmando que irá divulgar dados sigilosos obtidos durante investida ao sistema de informação do MPE (Ministério Público Estadual) de Mato Grosso do Sul ocorrida no fim da semana passada. Durante o ataque, emails foram corrompidos e o site do órgão ficou pelo menos quatro dias fora do ar.

Segundo a nota, os hackers afirmam ter conseguido acesso a mais de 1 mil emails trocados por funcionários do Ministério Público.

Conforme o grupo, nas mensagens contêm mais de 20 GB de informações sigilosas que serão analisadas e divulgadas através do WikiLeaks, um site que hospeda este tipo de conteúdo. Ainda, os hackers criptografaram computadores do órgão, além de tirarem do ar os servidores de intranet e webmail.

Desde o início da semana, o site tem apresentado problemas. O acesso a algumas informações, como consulta de procedimentos, por exemplo, não está funcionando corretamente.

O ataque seria em repúdio à “ação paramilitar realizada por fazendeiros contra famílias dos povos originários que ocorre há anos na região”, convocando o MP estadual a atuar “para que acabem as milícias de fazendeiros contra índios”. O grupo responsabiliza ainda o Ministério da Justiça pela morosidade quanto a demarcação das terras indígenas em MS.

Por meio da assessoria de imprensa, o MPE informou que o serviço de tecnologia está trabalhando no caso e ainda não é possível saber se realmente dados foram comprometidos. Conforme o órgão, diagnóstico está sendo feito para verificar a situação.

Integra da nota divulgada pelo Anonymous:

Recentemente tivemos acesso a mais de 1 mil e-mails do Ministério Público do Mato Grosso do Sul.
Durante o tempo que tivemos esses acessos, conseguimos capturar quase 20Gb de informações sigilosas.

O material está sendo analisado e será divulgado em breve por WikiLeaks.

Além disso, diversos computadores do MP-MS também foram criptografados. Seus servidores de intranet e webmail ainda estão completamente fora do ar. Somente Anonymous possui as senhas.

Nós denunciamos e repudiamos a ação paramilitar realizada por fazendeiros contra famílias dos povos originários que ocorre há anos na região.

O Ministério da Justiça, principal responsável da paralisação das demarcações, mais uma vez, omitiu-se das suas responsabilidades de zelar pelos direitos indígenas.

Nós não.

Anonymous

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)