Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

12/09/2007 05:45

Gravidez não serve para modificar regras de concurso

TJMS

Por maioria, os desembargadores da 2ª Seção Cível negaram mandado de segurança impetrado por P.B. de M.C. contra ato que a considerou inapta para participar da quarta fase do concurso para ingresso na Polícia Militar de MS.

Consta dos autos nº 2006.016673-9 que a impetrante inscreveu-se para concorrer no concurso de provas para o ingresso no curso de formação de soldado, dividido em fases de caráter eliminatório/classificatório e demais em eliminatórias.

A impetrante alega ter sido aprovada nas três primeiras fases, contudo, ao final da 3ª etapa constatou estar grávida, razão pela qual procurou um médico para verificar a possibilidade de realizar a quarta e última fase – de aptidão física. O profissional orientou-a a não realizar os exames físicos sob risco de prejudicar sua vida e a do bebê.

Em razão disso, a impetrante requereu na esfera administrativa sua dispensa da participação dos exercícios do exame de aptidão física, requerendo que fosse marcada nova data após o período de gestação, para execução do exame, sem prejuízo da vaga almejada.

Alega que seu direito líquido e certo está ameaçado no item 4.5 do edital do concurso, que dispõe que não haverá 2ª chamada para nenhuma das fases e nem a realização de prova ou exame fora da data, horário e local estabelecidos em edital, ficando o candidato ausente automaticamente eliminado da seleção.

Para o Des. Joenildo de S. Chaves, relator do processo, votou pela concessão do mandado, contrariando o parecer, porém os outros desembargadores seguiram o voto da Desa Tânia Garcia de Freitas Borges, que divergiu o relator.

“O fato de a impetrante estar grávida não poderia jamais autorizar suspender a data de exame de aptidão física porque essa circunstância não é prevista no edital. Ao contrário, o ato que abriu concurso para formação de soldados, no seu item 4.5, expressamente vedou a realização de segunda chamada para os testes físicos. E sendo o edital expresso em determinar os requisitos necessários ao cargo a ser ocupado, penso que inexiste direito líquido e certo a amparar o direito da impetrante. (...) A gravidez, a meu ver, não pode ser invocada como justificativa suficiente para servir como traço desigualador racional, a permitir que a prova da impetrante seja suspensa, paralisando a finalização do certame, eis que tal fato não tem o condão de autorizar tratamento jurídico diferenciado, em virtude de tal critério discriminatório não ser razoável - se levados em consideração os direitos dos demais candidatos. Por essas razões, estou denegando a ordem”, disse ela.

Autoria do Texto:Secretaria de Comunicação Social

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)