Cassilândia, Domingo, 27 de Maio de 2018

Últimas Notícias

04/07/2005 13:44

Governo reafirma quebra de patente de anti-retroviral

Marcela Rebelo / Campo Grande News

O ministro da Saúde, Humberto Costa, reafirmou hoje que o Brasil está disposto a quebrar a patente do medicamento Kaletra, caso o laboratório Abott não se manifeste sobre a redução do preço do anti-retroviral usado no tratamento da Aids.

"Se não houver a garantia de transferência de tecnologia, pelo licenciamento voluntário, e a oferta de preços compatíveis com aquilo que o próprio Ministério da Saúde pode produzir, por intermédio de Farmanguinhos, nós certamente levaremos este processo até à última conseqüência, que é a quebra de patente", afirmou o ministro. O Farmanguinhos é o laboratório público vinculado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), localizado no Rio de Janeiro.

Se o Brasil produzir o Kaletra, a previsão é de que o remédio passe a custar US$ 0,68 a unidade. Hoje, ele é adquirido por US$ 1,17 a unidade. O laboratório Abott tem até quinta-feira para apresentar uma proposta concreta ao governo.

Dos 170 mil brasileiros atendidos pela distribuição de medicamentos do Programa DST/Aids, 23.400 tomam o Kaletra. O anti-retroviral representa 30% do orçamento da compra de medicamentos para tratamento da Aids. Os gastos com o Kaletra neste ano vão ser de R$ 257 milhões. O medicamento apresenta eficácia em pacientes que não respondem bem a outros anti-retrovirais, remédios do coquetel anti-Aids responsáveis por diminuir a reprodução do vírus HIV.

O governo começou a negociar, em março, a redução do preço dos medicamentos anti-retrovirais fabricados por três laboratórios estrangeiros, o Abbott, Gilead Science Incorporation e Merck Sharp & Dohme.

Humberto Costa reiterou a possibilidade de quebra de patente durante o seminário comemorativo da expansão e qualificação do programa Saúde da Família. O encontro realizou-se no auditório do Parlamundi, na Legião da Boa Vontade, em Brasília.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)