Cassilândia, Quarta-feira, 18 de Outubro de 2017

Últimas Notícias

10/03/2008 15:40

Governo quer votar Orçamento mesmo sem acordo

O Congresso deve votar na quarta-feira (12) o relatório do deputado José Pimentel (PT-CE) à proposta orçamentária para 2008. O horário da votação ainda não foi definido. A votação estava marcada para a semana passada, mas um impasse em torno dos recursos para as compensações da Lei Kandir acabou adiando a análise para esta semana. O relator destinou R$ 5,2 bilhões para compensar a perda dos estados exportadores, mas setores da oposição pedem R$ 20 bilhões.

A líder do governo no Congresso, senadora Roseana Sarney (PMDB-MA), marcou uma reunião com líderes partidários nesta terça-feira para viabilizar um acordo. O vice-líder do governo na Câmara Ricardo Barros (PP-PR) informou que, se o impasse persistir, a votação ocorrerá mesmo sem acordo.

Anexo de metas
Outros pontos que geraram discussão entre governo e oposição ainda precisam ser equacionados. O anexo de metas, por exemplo, será excluído do documento final, e seus R$ 534 milhões serão redistribuídos entre as bancadas, conforme determina a Resolução 1/06 do Congresso, que disciplina os trabalhos da Comissão Mista de Orçamento.

Pela regra, as emendas para cada bancada são calculadas segundo o Fundo de Participação dos Estados (FPE), a população e a média das emendas de bancada nos últimos três anos. Os senadores do DEM e os deputados e senadores do PSDB, no entanto, não concordam com essa solução, por verem privilégios para alguns parlamentares e estados.

O outro ponto já negociado pelos líderes é a recomposição dos recursos que foram retirados pela Comissão de Orçamento do trecho sul do Rodoanel de São Paulo e de cinco prédios da Justiça em Brasília. Há destaques para restaurar esses recursos, segundo Pimentel. Ao todo, a CMO retirou R$ 289 milhões dessas obras.

Edição de MPs
O ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, que esteve no Congresso na última quinta-feira (6), advertiu que o Executivo não vai deixar o País parar, caso o impasse continue. O governo já havia sinalizado que o Planalto poderia enviar medidas provisórias ao Congresso para garantir recursos aos projetos de desenvolvimento, em especial, às obras do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC).

Sem o Orçamento, que deveria ter sido aprovado no final do ano passado, o governo tem feito a execução provisória de despesas com base somente na proposta de Orçamento encaminhada pelo Executivo. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) estabelece, no entanto, que essa autorização vale para despesas de pessoal, dívida e alguns gastos de custeio, mas não para investimentos, como é o caso do PAC.


Agência Câmara

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 18 de Outubro de 2017
Terça, 17 de Outubro de 2017
10:00
Receita do dia
Segunda, 16 de Outubro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)