Cassilândia, Terça-feira, 22 de Maio de 2018

Últimas Notícias

02/07/2005 09:30

Governo desandou depois do Caso Waldomiro, diz Delcídio

Fabiana Silvestre / Campo Grande News

O presidente da CPMI dos Correios e líder do PT no Senado, Delcídio do Amaral, afirmou neste sábado que o partido e o Governo Lula estão amargando as conseqüências de negligenciar denúncias formuladas desde o início da gestão petista. “Estava analisando outro dia. Desde o Caso Waldomiro [Diniz] começamos a desandar. Depois daquilo tudo piorou”, disse, referindo-se ao assessor da Casa Civil, comandada por José Dirceu, que foi flagrado negociando propina com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Para o senador, pesa a inexperiência do partido em ser governo e a mania de ‘dar de ombros’ a denúncias contra petistas, sem uma prévia análise das informações. “O governo adotou a postura de desqualificar as denúncias dizendo que era mentira. Só que as coisas foram se avolumando. Hoje, se uma das denúncias, de um leque de várias, for verdadeira, é como se todas fossem verdadeiras”, disse.

Segundo Amaral, o governo deve agir rápido e restabelecer a ofensiva na política para que as denúncias não contaminem o PT. Uma das estratégias para retomar o comando no Congresso é a aliança com o PMDB. “É nossa tábua de salvação. Hoje é imprescindível uma aliança com o PMDB para retomarmos o comando do processo político”, afirmou.

Coalizão – O líder petista criticou também a estratégia adotada pelo governo federal de buscar alianças sem abrir espaços aos parceiros. “Antes éramos criticados porque não fazíamos alianças. Agora, porque fazemos alianças. O erro, na minha avaliação, é buscar aliados mas querer manter o controle de tudo”, apontou.

Nesse quesito, Amaral elogia o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB). “Governo de coalizão indica que temos que dar mais espaço. No governo FHC, somava-se com os aliados e eles indicavam o cabeça na área em que dominavam. Isso é governo de coalizão. Não tem como fazer aliados e querer manter sempre o comando de tudo”, explicou o senador. Na gestão tucana, Amaral foi diretor da Petrobras.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 22 de Maio de 2018
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
15:18
Cassilândia/Itajá
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)