Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

02/07/2005 09:30

Governo desandou depois do Caso Waldomiro, diz Delcídio

Fabiana Silvestre / Campo Grande News

O presidente da CPMI dos Correios e líder do PT no Senado, Delcídio do Amaral, afirmou neste sábado que o partido e o Governo Lula estão amargando as conseqüências de negligenciar denúncias formuladas desde o início da gestão petista. “Estava analisando outro dia. Desde o Caso Waldomiro [Diniz] começamos a desandar. Depois daquilo tudo piorou”, disse, referindo-se ao assessor da Casa Civil, comandada por José Dirceu, que foi flagrado negociando propina com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Para o senador, pesa a inexperiência do partido em ser governo e a mania de ‘dar de ombros’ a denúncias contra petistas, sem uma prévia análise das informações. “O governo adotou a postura de desqualificar as denúncias dizendo que era mentira. Só que as coisas foram se avolumando. Hoje, se uma das denúncias, de um leque de várias, for verdadeira, é como se todas fossem verdadeiras”, disse.

Segundo Amaral, o governo deve agir rápido e restabelecer a ofensiva na política para que as denúncias não contaminem o PT. Uma das estratégias para retomar o comando no Congresso é a aliança com o PMDB. “É nossa tábua de salvação. Hoje é imprescindível uma aliança com o PMDB para retomarmos o comando do processo político”, afirmou.

Coalizão – O líder petista criticou também a estratégia adotada pelo governo federal de buscar alianças sem abrir espaços aos parceiros. “Antes éramos criticados porque não fazíamos alianças. Agora, porque fazemos alianças. O erro, na minha avaliação, é buscar aliados mas querer manter o controle de tudo”, apontou.

Nesse quesito, Amaral elogia o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB). “Governo de coalizão indica que temos que dar mais espaço. No governo FHC, somava-se com os aliados e eles indicavam o cabeça na área em que dominavam. Isso é governo de coalizão. Não tem como fazer aliados e querer manter sempre o comando de tudo”, explicou o senador. Na gestão tucana, Amaral foi diretor da Petrobras.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)