Cassilândia, Sexta-feira, 28 de Julho de 2017

Últimas Notícias

13/07/2006 14:20

Governo define preço minímo do café

Famasul News

O governo federal definiu preço mínimo para o café da safra 2005/06. O preço mínimo do café arábica foi fixado em R$ 157 a saca de 60 quilos, e o valor mínimo da saca do robusta foi estipulado em R$ 89. A iniciativa deve melhorar a rentabilidade dos produtores de café. Esta é a terceira vez em que o governo estabelece preço mínimo para o produto, segundo o diretor do Departamento de Café do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Vilmondes Olegário da Silva.

Os preços internacionais do produto - que servem de referência para o mercado interno - estão "em níveis normais", de acordo com Olegário da Silva, mas os agricultores reclamam da depreciação do dólar ante o real, alegando que a rentabilidade da receita é prejudicada pelo câmbio. "A expectativa é que esta ação, alinhada à liberação das linhas de crédito, dê mais sustentação à comercialização do café", diz.

Os preços mínimos serão assegurados aos produtores ou cooperativas, livres da incidência do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e da contribuição ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Olegário da Silva informou que o Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) libera nesta quarta-feira R$ 200 milhões para o Banco do Brasil (BB) financiar a atividade do café - 50% para a colheita e 50% para a estocagem. Segundo o secretário de Produção e Agroenergia do ministério, Linneu Costa Lima, esta é a primeira parcela de um total R$ 550 milhões que o BB deve liberar este ano, com recursos do Funcafé, a juros de 9,5% ao ano, a produtores, indústrias e cooperativas.

Para este ano, o Funcafé conta com orçamento de R$ 1,4 bilhão, sendo R$ 600 milhões destinados à colheita e R$ 800 milhões à estocagem. Até agora o Funcafé já liberou R$ 403 milhões para os bancos privados, fora os R$ 200 milhões que serão anunciados hoje. Os produtores de café podem financiar a estocagem por meio dos empréstimos do governo federal (EGF) ou pela linha especial de crédito (LEC), com juros de 8,75% ao ano, com recursos das exigibilidades bancárias.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 28 de Julho de 2017
Quinta, 27 de Julho de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 26 de Julho de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)