Cassilândia, Sábado, 24 de Junho de 2017

Últimas Notícias

23/02/2007 13:56

Governo decide retomar convênio com entidades

Marina Miranda e Graciliano Rocha / Campo Grande News

Após “equívoco”, o governador André Pucinelli reconsiderou a decisão de suspender a cedência de professores a entidades de ensino especial. O engano foi apontado pelo Ministério Público ontem, durante encontro com representantes das instituições. O MP solicitou retomada imediata dos contratos. Esta manhã, o governador garantiu que as secretárias Nilene Badeca (Educação) e Tânia Garib (Assistência Social) já estão autorizadas a liberar os funcionários.

Para Puccinelli, houve “reconsideração do Ministério Público” com relação ao TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado no governo anterior que restringia o uso de terceirizados. O governador consentiu a retomada dos contratos, mas fez uma ressalva. “O Estado vai continuar atendendo entidades, mas só vai ceder professor para atender diretamente alunos, não para funções administrativas”.

A Governadoria vai promover levantamento em conjunto com o Ministério Público para verificar a necessidade de cada entidade e evitar que professores sejam desviados da função. O atendimento será mantido simultaneamente ao desenvolvimento da pesquisa, que deve durar 60 dias, segundo determinação do MP.

Apesar de rever a decisão, André insistiu esta manhã na proposta de repassar verbas ao invés de funcionários. Segundo ele, com os R$ 500 mil – valor apresentado pelo governo na semana passada - as entidades pagariam R$ 905 líquidos a cada profissional.

Questionado sobre os encargos trabalhistas, principal reclamação das entidades, Puccinelli informou que o problema real é a desorganização dessas instituições. “As entidades que são cadastradas no Conselho Nacional de Seguridade Social são isentas de encargos patronais”.

Ele atribuiu à resistência das entidades ao “atavismo do medo do desconhecido”. “Eu ainda vou profetizar uma coisa, muito possivelmente as entidades vão pedir dinheiro ao governo no próximo semestre”.
Com o fim dos contratos, o atendimento a alunos especiais não foi iniciado este ano em entidades como a Orionópolis, Apae e Pestalozzi. A Apae chegou a se reunir com pais e alunos anunciando o fim das aulas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 24 de Junho de 2017
Sexta, 23 de Junho de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)