Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

01/11/2006 07:03

Governo aumenta a quantidade álcool na gasolina

Ana Paula Marra /ABr

Brasília - O governo federal decidiu aumentar de 20% para 23% a mistura do álcool combustível à gasolina. A decisão altera o percentual pela primeira vez depois que ele foi reduzido, em março deste ano, para conter sucessivos aumentos nos preços do álcool por uma baixa oferta do produto no mercado. A nova regra entra em vigor a partir de 20 de novembro e foi decidida durante reunião na Casa Civil da Presidência em conjunto com os empresários do setor sucro-alcooleiro.

A medida, segundo nota do Ministério da Agricultura, que presidende o Conselho Interministerial do Açúcar e Álcool (Cima), foi baseada nos elevados estoques de álcool, formados pela boa safra de cana-de-açúcar que o país colhe na região Centro-Sul e, com isso, reduzir o consumo de gasolina. O Cima aguardava apenas a definição do volume de estoques de álcool para tomar a decisão.

Segundo o ministério, o aumento da adição de 20% para 23% vai incrementar o consumo em 306,9 milhões de litros. Para primeiro de maio do próximo ano, o estoque deverá ser de 614,3 milhões de litros. "Antes da medida, o estoque para a data estava previsto em 921,2 milhões de litros. Para este ano, a exportação de álcool será em torno de 700 milhões de litros superior ao volume exportado no ano passado, com uma produção de 1,7 bilhões de litros a mais que 2005. Em 1º de outubro, os estoques nas usinas somavam aproximadamente 5,1 bilhões de litros de álcool", prevê a nota.

Em fevereiro deste ano, o governo federal assinou resolução aprovando a fixação em 20%, a partir do dia primeiro de março, do percentual obrigatório de adição de álcool anidro combustível à gasolina. Antes, o percentual da mistura era de 25%. A quantidade de álcool na gasolina foi reduzida pelo governo de 25% para 20% depois de uma forte alta nos preços e de uma iminente crise de abastecimento do etanol no mercado durante a entressafra. Com a redução da mistura, o consumo do produto caiu de 500 milhões de litros por mês para 400 milhões de litros por mês.

A gasolina que sai das refinarias é nomeada de tipo A. Essa variedade é, posteriormente, misturada ao álcool anidro nas distribuidoras e que chegam aos postos de combustível de todo o país com a nomeclatura de gasolina tipo C.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)