Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

17/06/2004 14:36

Governadores firmam compromisso com a infância

Irene Lôbo / ABr

Com o objetivo de melhorar as condições de vida de 10,9 milhões de crianças e adolescentes que vivem no Semi-árido brasileiro, governadores dos estados que compõem a região e representantes de organizações não-governamentais assinaram hoje, em Brasília, o “Pacto Nacional: Um mundo para a Criança e o Adolescente do Semi-árido”.

O Semi-árido é composto por mais de 1,4 mil municípios e atualmente apresenta os piores indicadores sociais do Brasil. A conclusão foi retirada do estudo “Crianças e Adolescentes no Semi-árido Brasileiro 2003”, realizado pelo Fundo das Nações Unidas pela Infância (Unicef), que revelou aspectos sobre as condições de vida e sobrevivência na região.

Segundo o estudo, a mortalidade infantil no Semi-árido é superior à média nacional em 95% das suas cidades e cerca de 33,8% dos óbitos das crianças menores de um ano ocorrem por doenças que poderiam ser evitadas, grande parte devido à carência nutricional dessas crianças.

Em relação à educação, o documento revela que 350 mil crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos estão fora da escola, mais de 390 mil (43%) são analfabetas e uma a cada seis crianças de 10 a 15 anos trabalha.

Representando a presidência da República, o secretario especial de Direitos Humanos, Nilmário Miranda, afirmou uma das ações previstas no pacto é o combate ao trabalho infantil. “Todo trabalho infantil para nós é intolerável”, afirmou.

O governador do Maranhão, Reinaldo Tavares, lembrou que os bolsões de pobreza localizados nos grandes centros urbanos também apresentam indicadores sociais preocupantes. “No entanto, a oferta de bens e serviços e as políticas públicas se apresentam mais efetivas quando comparadas aos municípios do Semi-árido”, disse.

O Semi-árido brasileiro reúne 1.421 municípios nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e Minas Gerais. Dos 26,4 milhões de pessoas que habitam a região, 10,9 milhões são crianças e adolescentes de 0 a 17 anos. De acordo com o mesmo estudo do Unicef, 88% das famílias da região vivem com renda per capita inferior a meio salário mínimo.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)