Cassilândia, Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017

Últimas Notícias

17/06/2004 14:36

Governadores firmam compromisso com a infância

Irene Lôbo / ABr

Com o objetivo de melhorar as condições de vida de 10,9 milhões de crianças e adolescentes que vivem no Semi-árido brasileiro, governadores dos estados que compõem a região e representantes de organizações não-governamentais assinaram hoje, em Brasília, o “Pacto Nacional: Um mundo para a Criança e o Adolescente do Semi-árido”.

O Semi-árido é composto por mais de 1,4 mil municípios e atualmente apresenta os piores indicadores sociais do Brasil. A conclusão foi retirada do estudo “Crianças e Adolescentes no Semi-árido Brasileiro 2003”, realizado pelo Fundo das Nações Unidas pela Infância (Unicef), que revelou aspectos sobre as condições de vida e sobrevivência na região.

Segundo o estudo, a mortalidade infantil no Semi-árido é superior à média nacional em 95% das suas cidades e cerca de 33,8% dos óbitos das crianças menores de um ano ocorrem por doenças que poderiam ser evitadas, grande parte devido à carência nutricional dessas crianças.

Em relação à educação, o documento revela que 350 mil crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos estão fora da escola, mais de 390 mil (43%) são analfabetas e uma a cada seis crianças de 10 a 15 anos trabalha.

Representando a presidência da República, o secretario especial de Direitos Humanos, Nilmário Miranda, afirmou uma das ações previstas no pacto é o combate ao trabalho infantil. “Todo trabalho infantil para nós é intolerável”, afirmou.

O governador do Maranhão, Reinaldo Tavares, lembrou que os bolsões de pobreza localizados nos grandes centros urbanos também apresentam indicadores sociais preocupantes. “No entanto, a oferta de bens e serviços e as políticas públicas se apresentam mais efetivas quando comparadas aos municípios do Semi-árido”, disse.

O Semi-árido brasileiro reúne 1.421 municípios nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e Minas Gerais. Dos 26,4 milhões de pessoas que habitam a região, 10,9 milhões são crianças e adolescentes de 0 a 17 anos. De acordo com o mesmo estudo do Unicef, 88% das famílias da região vivem com renda per capita inferior a meio salário mínimo.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 22 de Outubro de 2017
Sábado, 21 de Outubro de 2017
10:00
Receita do dia
Sexta, 20 de Outubro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)