Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

30/01/2015 15:00

Governador pede agilidade para implantar indústria e em licitação de ferrovia

Notícias MS

O governador Reinaldo Azambuja tratou, nas diversas reuniões realizadas na quinta-feira (29) em Brasília, de assuntos relacionados ao desenvolvimento de Mato Grosso do Sul e à segurança para a população do Estado.

Na audiência com o ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, Reinaldo informou que Mato Grosso do Sul necessita, com urgência, do apoio para a consolidação de incentivos fiscais estaduais, que se encontra em discussão no Supremo Tribunal Federal.

Ele pediu a ampliação dos recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para que o Estado possa continuar trilhando o caminho de desenvolvimento efetivo e proporcionando melhores condições de vida à população.

O governador também requisitou agilidade nos processos licitatórios envolvendo a Ferrovia Norte-Sul, que liga Mato Grosso do Sul a São Paulo, e apoio a projetos de reestruturação e recuperação do setor sucroalcooleiro energético. “É uma demanda urgente e importante para o desenvolvimento regional”, explicou o chefe do Executivo estadual.

Já com o vice-presidente da Caixa Econômica Federal, Hermínio Basso, Reinaldo reivindicou agilidade na análise do projeto da Companhia Rio Pardense de Papel e Celulose (CRPQ) para contribuir para a expansão dos investimentos e adensamento da cadeia produtiva florestal.

Ele informou que a empresa foi contemplada com a aprovação de seu projeto no âmbito da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) e que o processo encontra-se em análise na Caixa Econômica Federal.

“Ressalto que o referido projeto é de suma importância para o desenvolvimento deste Estado e da Região Centro-Oeste. Atualmente, a empresa já possui 30 mil hectares de eucaliptos plantados, que serão a sua base de produção”, disse.

O Governo do Estado já concedeu incentivos fiscais e liberou a licença ambiental para contribuir para a viabilidade e sucesso do projeto.

Segurança pública

Em relação a segurança pública, Reinaldo fez um panorama da situação atual em Mato Grosso do Sul ao ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, explicando a necessidade de maior investimento na área de fronteira.

Dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, 44 estão em área de fronteira. O Estado possui aproximadamente 1.500 quilômetros de fronteira seca com Paraguai e Bolívia.

A cada ano, as polícias vêm quebrando recordes de apreensão de drogas. Enquanto em 2012 foram apreendidos 87,6 toneladas de entorpecentes, no ano passado foram R$ 221,9 toneladas. E somente em 2015 já foram apreendidos 24,2 toneladas.

O Gabinete de Gestão Integrada da Fronteira, ligado a Secretaria de Justiça e Segurança Pública, possui quatro polos instalados, de maneira estratégica, em Corumbá, Ponta Porã, Naviraí e Jardim e, atualmente, eles necessitam de viaturas, mobiliários e equipamentos, meio para operacionalização e desenvolvimento das atuvidades realizadas. O DOF também tem necessidades urgentes.

Questão indígena

Reinaldo tratou também da situação envolvendo indígenas e produtores rurais por conta da demarcação de terras. Mato Grosso do Sul possui a 2ª maior população indígena do País, com 73.295 pessoas, segundo o IBGE, atrás apenas do Amazonas (108.080).

“Por ser um assunto de extrema relevância e que gera bastante discussão, é necessário que o Governo Federal informe sua posição sobre o tema”, explicou.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)