Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

19/02/2009 17:07

Gordura na barriga aumenta risco de demência na 3ª idade

Agência Notisa

Gordura na barriga aumenta risco de demência na terceira idade – ser obeso, porém, diminui, sugere estudo

Segundo pesquisadores norte-americanos, participantes com sobrepeso e obesidade tinham um risco de apresentar demência ou prejuízo cognitivo 48% e 61% menor, respectivamente. Já aqueles com circunferências abdominais intermediárias ou altas apresentaram taxas até 90% mais altas.



Estudo norte-americano acompanhou 1.351 pessoas com ou sem algum prejuízo cognitivo, mas todas sem demência e com mais de 65 anos de idade, e concluiu que a gordura abdominal em idade avançada parece conferir um risco elevado de desenvolvimento de demência ou prejuízo cognitivo, ao passo que a obesidade parece ser um fator protetor. “A acumulação de gordura abdominal, mas não no corpo como um todo, talvez confira um risco elevado de prejuízo cognitivo relacionado à idade”, afirmam as autoras da pesquisa Nancy West, da University of Michigan, e Mary Haan, da University of Colorado, em artigo publicado no periódico científico Journals of Gerontology.



De acordo com o texto, se comparados aos participantes com os índices de massa corporal (IMC) mais baixos, aqueles com sobrepeso e obesidade tinham um risco de apresentar demência ou prejuízo cognitivo 48% e 61% menor, respectivamente. Por outro lado, as pessoas com circunferências abdominais consideradas intermediárias ou altas pelo estudo apresentaram uma taxa de demência ou prejuízo cognitivo 80% e 90% mais altas, respectivamente, se comparadas àquelas com as menores medidas. Ao todo, 8,2% (110) dos participantes foram diagnosticados com um quadro de demência ou de prejuízo cognitivo.



O artigo explica que o estudo teve como objetivo analisar exatamente a associação do índice de massa corporal (IMC) e da circunferência abdominal em idade avançada com o desenvolvimento de prejuízo cognitivo, uma relação que ainda não está completamente clara pra a ciência. Para tanto, as pesquisadoras investigaram prospectivamente 1.789 indivíduos com idade entre 60-101 e residentes em Sacramento, na Califórnia (EUA). Desse total, 1.351 seguiram até o final do estudo, tendo sido submetidos a cinco avaliações cognitivas entre os anos de 1998 e 2006 (média de 5,6 anos), e foram incluídos nas análises finais apresentadas.



“Neste estudo de coorte com pessoas idosas, o IMC no início do estudo foi inversamente associado à taxa de demência ou prejuízo cognitivo durante o acompanhamento. Em contraste, uma circunferência abdominal grande foi associada a um aumento da taxa desses quadros”, ressaltam as autoras no artigo.



Outras análises



Com o objetivo de verificar a validade dos resultados e a interação entre os dados coletados e as diferentes variáveis, os pesquisadores realizaram uma série de análises adicionais. O artigo explica, por exemplo, que a relação entre a circunferência abdominal e o risco de demência ou prejuízo cognitivo foi atenuada, em um primeiro momento, quando os resultados foram ajustados por outras variáveis (fatores de risco para diabetes, acidente vascular-cerebral (AVC) e colesterol-LDL) – sem que qualquer efeito fosse observado no caso do IMC. Segundo as autoras, esses dados indicam que “as anormalidades metabólicas e vasculares podem mediar essas associações”.



Por outro lado, as associações tanto da circunferência abdominal quanto do IMC com o desenvolvimento de demência/prejuízo cognitivo foram fortalecidas quando os resultados foram ajustados exatamente para o peso, o IMC e a circunferência abdominal de cada indivíduo. “Estes resultados sugerem que os efeitos da obesidade generalizada e a obesidade central, em idades avançadas, sobre a taxa de prejuízo cognitivo podem ser mascarados sem um ajuste completo para o tamanho do corpo e a estatura da pessoa”, dizem as autoras. Segundo elas, as associações identificadas podem refletir mudanças relacionadas à idade na composição corporal e a associação de gordura visceral ao desequilíbrio metabólico.





Agência Notisa (science journalism – jornalismo científico)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)