Cassilândia, Terça-feira, 16 de Outubro de 2018

Últimas Notícias

14/09/2008 05:15

Goiás adere ao Cadastro Nacional de Adoção

TJGO

“O Cadastro Nacional de Adoção (CNA) é a esperança para milhares de crianças brasileiras que estão à espera de uma família. Ele é uma poderosa ferramenta de integração que vai facilitar o processo de adoção e orientar as políticas públicas no sentido de se promover a adoção consciente.”

A declaração é do membro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e juiz da comarca de Campina Grande (PB), Antônio Silveira Neto, em palestra realizada hoje (12), no auditório do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO). O magistrado detalhou para a platéia, formada por juízes e servidores de diversas comarcas do Estado, o sistema que vai possibilitar a integração nacional dos dados de interessados em adotar e crianças com o perfil desejado por esses pretendentes. “Com isso, será possível que um casal de Belém-PA adote uma criança de Goiânia ou de outras cidades ou Estados”, explicou. A abertura do encontro foi feita pelo presidente do TJ-GO, desembargador José Lenar de Melo Bandeira, que destacou a importância da iniciativa do CNJ.

Entre as vantagens do CNA, o Silveira citou a racionalização dos procedimentos de adoção, a possibilidade de controle pelas corregedorias gerais e a agilidade no processo de adoção. “Com o sistema, é possível buscar uma criança para um pretendente específico, utilizando apenas o número do CPF do interessado, e o sistema fornece a lista das crianças disponíveis em todo o País”, explicou o juiz lembrando que o sistema permite ainda a pró-atividade, uma vez que o processo inverso também pode ser realizado.

Pré-vinculação

Silveira esclareceu ainda que o CNA permite a pré-vinculação de uma criança a um possível pretendente à adoção. Se no cruzamento de dados for identificada uma criança que tem o perfil desejado por uma família, o juiz pode “reservar” a criança ou adolescente por cinco dias. A partir daí, ele vai comunicar o juiz da comarca onde a criança se encontra e, caso este acredite que a integração possa ser interessante, a família terá 30 dias para entrar com o pedido de guarda definitiva.

O CNA foi apresentado simultaneamente em outras quatro capitais brasileiras – Rio Branco-AC, Manaus-AM, Macapá-AP e João Pessoa-PB. Em Goiânia, o programa foi elogiado pelo juiz titular do Juizado da Vara de Infância e Juventude de Goiânia, Maurício Porfírio Rosa, que pediu comprometimento aos colegas. “O cadastro é uma ferramenta poderosa, mas é preciso que os juízes preencham o cadastro. A hora das crianças é agora”, afirmou Maurício, para quem “é preciso quebrar esse paradigma de se adotar apenas crianças recém-nascidas, brancas e do sexo feminino. Ele adiantou que o Juizado de Goiânia já completou todo o cadastro, que tem prazo de entrega marcado para 8 de novembro. A capital possui 510 pretendentes e 11 crianças e adolescentes aptos à adoção.




Garantia

O presidente do TJ-GO, desembargador José Lenar de Melo Bandeira, garantiu que o Estado de Goiás vai cumprir a determinação do CNJ, custe o que custar. “Embaraços sempre existirão, mas vamos conseguir cumprir a determinação e preencher esse cadastro que vai facilitar a adoção no País”, afirmou. (Aline Leonardo)




Juiz sugere celeridade ao MP

De acordo com o juiz titular do Juizado da Infância e Juventude de Goiânia, Maurício Porfírio Rosa, o Ministério Público deve imprimir mais celeridade para a definição sobre se a criança está apta ou não para adoção. Em Goiânia, exitem 273 crianças em abrigos e apenas 11 estão em condições de serem adotadas. O problema ocorre, segundo ele, porque há morosidade no processo de reconhecimento de destituição familiar.

Fora isso, o juiz alertou para a necessidade de se estabelecer políticas públicas para se promover a adoção de crianças que estão fora do perfil desejado pela maioria das famílias. Segundo o magistrado, 97 pretendentes da capital preferem crianças do sexo feminino, assim como 75 pessoas de fora estão interessadas em crianças com esse perfil.

Enquanto isso, a preferência pelo sexo masculino é manifestada por 25 pretendentes de Goiânia e de apenas 5 de fora da capital. “Caso isso não ocorra, apesar do cadastro, essas crianças que estão fora desse perfil, continuarão a ter dificuldade de inserção”, afirmou. (AL)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 16 de Outubro de 2018
Segunda, 15 de Outubro de 2018
11:00
Mundo Fitness
09:00
Santo do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)