Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

11/08/2014 06:47

Gado de Minas sofre com uma doença que ataca a corrente sanguínea do animal

Agência do Rádio

 O surto de uma doença bovina tem dado prejuízos e assustado produtores de gado do centro-oeste de Minas Gerais. A doença é a tripanossomose bovina, um protozoário que ataca a corrente sanguínea do animal e rouba os nutrientes. Segundo especialistas, essa praga é comum no Pantanal, mas nos últimos anos tem se espalhado pelo País. Só no ano passado, no Triângulo Mineiro, 200 cabeças de gado foram perdidas com o surto. É a primeira vez que a doença aparece no centro-oeste do estado. Além da cidade mineira de Biquinhas, a tripanossomose também foi diagnosticada nos municípios de Morada Nova de Minas, Martinho Campos e Pompéu. O produtor José Roberto Gomes mora em Prata, cidade que também foi afetada pelo surto, e perdeu metade do rebanho de gado. Segundo ele, os prejuízos são incalculáveis.

 

"De dois anos para cá a coisa surgiu e começou a agravar numa situação. Eu tinha 400 cabeças, perdi duzentas cabeças. A produção do leite caiu pela metade, menor fertilidade do rebanho. Na demora com a identificação do problema, na dificuldade de encontrar o problema tem o emagrecimento dos animais e um alto índice de mortalidade."

A Tripanossomose bovina é transmitida por agulhas usadas em mais de um animal ou por moscas que picam e sugam o sangue e passam para outros animais. De acordo com a coordenadora do Instituto Mineiro de Agropecuária, Kênia Guimarães, a prevenção pode ser feita de duas formas.

 

"Fazer um controle efetivo com inseticidas de efeito residual contra as moscas e não usar uma mesma agulha para mais de um animal, para vário animais. Então, de preferência, ou usar agulhas descartáveis, para cada animal descarta aquela agulha ou se não for agulha descartável que seja uma para cada animal e assim que usou procede a higienização, a esterilização para num outro momento usar aquela agulha no mesmo animal."

 Segundo o Sindicato Rural do estado, muitos produtores não têm conseguido comprar o medicamento para tratar a tripanossomose.O remédio, importado da Venezuela, não é reconhecido pelo Ministério da Agricultura. O estado de Minas Gerais é o segundo maior produtor de gado do Brasil, segundo a Food and Agriculture Organization.

Com a colaboração de Victor Maciel, reportagem, Henrique Carmo

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)