Cassilândia, Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2019

Últimas Notícias

10/01/2019 06:40

Funcionários de clínica dos EUA onde paciente em coma engravidou farão DNA

Correio do Estado

 

Os funcionários homens da clínica Hacienda HealthCare, nos Estados Unidos, terão de passar por teste de DNA depois que uma paciente em estado vegetativo há mais de 10 anos deu à luz um bebê. A polícia de Phoenix, no estado do Arizona, tenta saber quem estuprou a mulher em coma – situação que, obviamente, a impede de consentir sobre atos sexuais.

A clínica afirmou, na terça-feira (8), que apoia a decisão das autoridades. "Nós vamos continuar a cooperar com a polícia de Phoenix e todas as outras agências investigativas para desvendar os fatos nesta situação extremamente perturbadora e sem precedentes", disse a Hacienda HealthCare, em comunicado.

Policiais disseram que a mulher, de 29 anos, tinha origem indígena de uma tribo na reserva San Carlos Apache, no Arizona. Segundo a agência Associated Press, ela foi vítima de afogamento há mais de 10 anos, o que teria causado o estado vegetativo.

"Em nome da tribo, eu estou profundamente chocado e horrorizado com o tratamento dado a uma de nossas integrantes", disse o chefe da tribo, Terry Rambler.
"Nenhum dos funcionários estava ciente de que ela estava grávida até o momento que ela estava dando à luz", disse uma fonte da família ao jornal Fox.

"Pelo que me disseram, ela estava gemendo. E eles não sabiam o que havia de errado com ela", disse a fonte. Ela ainda informou que soube pela clínica que o bebê está saudável e que uma enfermeira que estava no local ajudou no parto.

Segundo a fonte, a vítima não tinha a menor chance de se defender de uma tentativa de estupro e nem de comunicar que estava grávida. De acordo com a Brain Foundation, uma pessoa é considerada em estado vegetativo quando está acordada, mas sem mostrar sinais de consciência.

A clínica informou aos familiares que mudou o protocolo de atendimento e disse que, sempre que um funcionário precisar entrar no quarto de uma paciente, será acompanhado de alguma funcionária com ele.

Em comunicado, a clínica informou que não fornece informações sobre o caso de nenhum paciente "devido a leis de privacidade" e também não comenta sobre investigações em andamento.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 17 de Janeiro de 2019
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do dia
Quarta, 16 de Janeiro de 2019
10:00
Receita do dia
Terça, 15 de Janeiro de 2019
15:53
Cassilândia
09:00
Santo do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)