Cassilândia, Terça-feira, 27 de Junho de 2017

Últimas Notícias

12/08/2005 09:44

Funasa: contratos de reintegrados são prorrogados

Mesa Setorial de Negociação Permanente do Ministério da Saúde - Ministério da Saúde

O Presidente Luis Inácio Lula da Silva editou no dia 22 de julho, a Medida Provisória 259 (de 21/07/2005) que autoriza a Fundação Nacional de Saúde - FUNASA, em caráter excepcional, a prorrogar por até 24 meses, a vigência dos contratos temporários firmados com fundamento no art. 23 da Lei no 10.667 (de 14/05/2003) referentes aos reintegrados da Funasa.

A atual autorização legal para a prorrogação dos contratos temporários é fruto de negociações ocorridas entre os trabalhadores e o Governo Federal, no âmbito da Mesa Setorial de Negociação Permanente do Ministério da Saúde (MSNP/MS) e na Mesa Nacional de Negociação Permanente. Isso evitou a dispensa de aproximadamente 5.792 Guardas de Endemias no estado do Rio de Janeiro.

Ficou assegurado também no texto da Medida Provisória que os Municípios que assumirem a execução das atividades de combate a endemias obterão a transferência dos recursos correspondentes em valor equivalente à redução das despesas com o custeio dos contratos temporários.

Esses reintegrados são profissionais contratos temporariamente em 1994, sob a égide da Lei 8.745/93, face à gravidade da epidemia de dengue, causada pelo Mosquito Aedes Aegypti, que assolou o estado do Rio de Janeiro. Em virtude da prevalência do foco da doença, os contratos temporários, com a devida autorização legal, vinham sendo renovados. No entanto, no dia 30 de junho do ano de 1999, a Administração Pública optou por suspender tais renovações, fato que ocasionou a extinção do contrato de 5.792 guardas de endemias.

Em 2003, por força do art. 23 da lei 10.667/03, tornou-se possível a reintegração desses profissionais ficando limitada a vigência dos respectivos contratos ao prazo máximo de dois anos assumindo-se ainda o pagamento dos passivos referente ao período de extinção do contrato. A reintegração se deu em setembro de 2003 com prazo de vigência até setembro de 2005.

Com a edição da Medida Provisória fica assegurado a assistência à saúde ao contratado na forma do art. 23 da Lei no 10.667, de 2003, apenas em relação ao trabalhador, durante a vigência do contrato, observando-se a disponibilidade orçamentária.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 27 de Junho de 2017
Segunda, 26 de Junho de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)