Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

12/03/2005 08:05

Funasa atende crianças indígenas em Dourados

Alessandra Bastos/Campo Grande News

Sete enfermeiros chegaram ontem a Mato Grosso do Sul para intensificar o trabalho contra a desnutrição de crianças indígenas na região. Na segunda-feira (14), uma nova unidade pediátrica, com 20 leitos, será aberta no Hospital Universitário de Dourados. Seis leitos serão de terapia intensiva (UTI). Somente neste ano, seis crianças morreram em aldeias indígenas vítimas da desnutrição.

Além do trabalho hospitalar, a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) está avaliando cada uma das crianças da região para descobrir novos casos de desnutrição. Só em Dourados, há seis equipes médicas, cada uma formada por três um médico, um enfermeiro e um nutricionista. Os trabalhos se iniciaram há 16 dias.

Uma das equipes trabalha com crianças até seis meses de vida e uma com aldeias da redondeza, três com consultas de rotina, enquanto a sexta cuida especificamente das crianças em risco nutricional, que já são 140. As famílias dessas crianças estão recebendo cesta básica, leite e a multimistura, para combater a desnutrição. As cestas também estão sendo distribuídas entre famílias sem risco nutricional - 329 já receberam.

Hoje, equipes de saúde estão avaliando 200 crianças do município de Tucuru. Ontem, 600 crianças de Paranhos foram examinadas; na quarta, 400 meninos de Iguatemi. Amanhã (12), as equipes estarão em Kaapó.

As atividades são consideradas de emergência. A longo prazo, serão necessários "projetos estruturantes para a questão da terra e ocupações, pois muitos indígenas estão desempregados", disse o coordenador das ações da Fundação em Dourados, Antonio Fernandes, assessor do gabinete do Departamento de Saúde Indígena do órgão.

O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) não acredita em resultados a curto ou médio prazo. Segundo a assessoria de imprensa do Cimi, a situação em Dourados só será resolvida quando os problemas de terra forem sanados.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)