Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

22/06/2005 12:57

Funasa admite que mortalidade é maior entre índios

Inara Silva / Campo Grande News

O assessor do Departamento de Saúde da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) Edgard Dias Magalhães disse hoje que a mortalidade infantil entre os povos indígenas caiu de 55,7 para cada mil nascidos vivos em 2002 para 47,4 para cada mil nascidos vivos em 2004. No entanto, o indicador ainda é bem maior do que a média nacional entre os não-indígenas, que é de 32 mortes para cada mil nascidos vivos.
As declarações foram apresentadas por Magalhães durante a audiência pública sobre a situação dos índios caiapós na Comissão da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional, na Câmara Federal, em Brasília. "A mortalidade infantil é maior entre os índios porque eles realmente estão em situação inferior, mas nossa meta é chegar ao mesmo patamar da população não-indígena", afirmou Magalhães. Em Mato Grosso do Sul, por exemplo, neste ano pelo menos 20 crianças índias morreram nas aldeias do Estado. O fato ganhou repercussão internacional e investigação por parte do legislativo que culminou na demissão do ex-coordenador regional da Funasa no Estado, Gaspar Hickmann. Outra investigação tramita no TCU (Tribunal de Contas na União), em Brasília.
O assessor disse que, para melhorar o atendimento em saúde indígena, a Funasa está investindo na formação de agentes comunitários de saúde voltados a essa população, que hoje soma 5,4 mil funcionários de um total de 9,3 mil profissionais de saúde dedicados exclusivamente aos índios.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)