Cassilândia, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

23/09/2009 11:40

Frigoríficos de MS já recontrataram 4 mil trabalhadores

Wilson Aquino, assessoria

Os frigoríficos de Mato Grosso do Sul já recontrataram mais de 4 mil trabalhadores demitidos pela “crise da carne” (final do ano passado). E neste último trimestre do ano mais de 2 mil funcionários serão contratados para atender aos compromissos internos e externos do mercado da carne. A estimativa é do presidente da Federação dos Trabalhadores na Indústria de Alimentação de Mato Grosso do Sul – FTIA/MS, Vilson Gimenes Gregório, que está bem otimista com o quadro econômico do Estado.



Só em Campo Grande, segundo ele, dois frigoríficos que reativaram os abates recentemente, deverão contratar em torno de 1.500 funcionários nos próximos meses. “Ao que tudo indica, além de recuperarmos os mais de 6 mil empregos que perdemos com a crise da carne, vamos ganhar ainda novas frentes de trabalho, favorecendo novos profissionais que estão ingressando no mercado”, afirmou Vilson Gregório.



Frigoríficos da Capital e interior promoveram inúmeras recontratações principalmente neste segundo semestre de 2009. “O mercado parece estar voltando ao normal e isso tem ajudado as indústrias a ampliarem os negócios”, comentou o líder sindical lembrando ainda que o baixo preço da carne no País proporcionou um aumento significativo do consumo do produto e, consequentemente, exigindo maior desempenho nas unidades de abate.



O sindicalista disse também que frigoríficos especializados no fornecimento de carne para o mercado externo também estão otimistas com os negócios. Estão abatendo mais e pelo visto, com as chuvas em pleno período de entresafra, dificilmente faltará gado para abate, avalia.



Quanto à fusão do frigorífico Bertin com o JBS, que ocorreu no início do mês, Vilson Gregório disse que é cedo para qualquer avaliação do ponto de vista de benefícios para os trabalhadores. “Não sabemos ainda como será o comportamento dessa sociedade com relação à mão-de-obra. Ou seja, não sabemos se eles pretendem valorizá-la financeiramente, aumentando inclusive as oportunidades de emprego, ou não. Temos que dar tempo ao tempo”, afirma.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
11:00
Mundo Fitness
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)