Cassilândia, Terça-feira, 26 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

03/10/2009 16:48

Friboi descarta quebradeira a partir da fusão com Bertin

Campo Grande News/ Fernanda França

O empresário José Batista Júnior, presidente do JBS Friboi, tranqüilizou hoje produtores em Campo Grande ao garantir que a fusão com o grupo Bertin não vai pressionar os preços da carne e “quebrar” pequenos e médios frigoríficos.

“Não existe essa história de monopólio, esta é uma empresa brasileira, um projeto nacional, de capital aberto, onde você pode pegar o seu dinheiro e investir. Nossa idéia é a melhor possível, queremos transformar isso em um negócio positivo, inclusive para o produtor”, declarou, antes de uma palestra que ministrou durante a ExpoMS.

De acordo com o empresário, o produtor já sofreu demais e não pode mais se arriscar. “O produtor quer receber em dia e acho que estamos fazendo um trabalho importante na pecuária brasileira. Não podemos pagar mais que o preço do mercado internacional, mas também não podemos pagar menos”, declarou.

Ele disse que o fato da empresa ter aberto seu capital é um motivo de tranquilidade para a classe produtora, que teme quebradeira a partir do agigantamento da companhia.

“Esse trabalho não pode causar preocupação no Brasil, o que precisamos é derrubar barreiras e paradigmas. Precisamos nos organizar e aumentar o consumo per capto, porque só assim a matéria prima vai se valorizando”, observou, destacando a importância e exportar mão de obra e recuperar empresas internacionais.

O presidente do Friboi também anunciou que a companhia deve fazer novas aquisições comerciais, mas somente no ano que vem.

Varejo – José Batista Júnior também admitiu a possibilidade da empresa trabalhar no varejo, mas deixou claro que este é um projeto a médio e longo prazo.

"Não é uma coisa que vai acontecer do dia para a noite", declarou.

Para isso acontecer, segundo ele, é preciso que os "atravessadores" sejam eliminados do mercado, para que tanto quem produz quanto quem abate não saia no prejuízo.

"Não podemos ter pessoas intermediando, atrapalhando, porque a segurança alimentar cai, e o lucro tanto da gente quanto do produtor cai consideravelmente", avaliou.

O empresário também observou que a rede de distribuição também precisa ser melhorada para que o Friboi entre no mercado de varejo. "O problema hoje é a logistica", finalizou.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 25 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 24 de Setembro de 2017
18:01
Município suspende aulas
11:00
Mundo fitness
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)