Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

19/08/2008 14:54

Frente do agronegócio quer revogar decreto presidencial

Representantes do agronegócio no Congresso Nacional iniciam nesta semana uma mobilização para revogar o decreto presidencial 6.514, de 22 de julho de 2008, que altera dispositivos da Lei 9.605 de Crimes Ambientais, de 1998, tornando-a mais rígida.

O vice-presidente da região Sul da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado federal Luis Carlos Heinze (PP-RS), defende que a norma é inconstitucional à medida que cria novos mecanismos penais, deturpando a redação da lei anterior.

Nesta quarta-feira (dia 20), às 8h30, os membros da FPA reúnem-se na sala da presidência da Comissão de Agricultura da Câmara para debater o tema e traçar estratégias para revogar a decisão governamental.

Logo mais, às 10 horas, os deputados recebem o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, para participar de audiência pública e discutir o assunto. Heinze explica que a intenção da bancada do agronegócio é firmar posição contra os absurdos do decreto e demonstrar a Minc que as novas regras impostas são impossíveis de serem cumpridas.

O Legislativo não vai aceitar que os produtores rurais sejam penalizados e culpados pelo aumento do desmatamento. Ao invés de punir quem produz, o governo deve reconhecer à incompetência dos órgãos ambientais, ressalta Heinze.

Se o diálogo entre ministro e parlamentares não evoluir, o deputado gaúcho garante que será apresentado um projeto de decreto legislativo na Câmara para sustar o decreto. Além disso, as entidades que representam o setor produtivo vão entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no STF (Supremo Tribunal Federal).

Entre os pontos polêmicos do Decreto 6.514 estão: exigência de criação, em 120 dias, de reserva legal de 20% da área total das propriedades. A pena para o não cumprimento da exigência será de R$ 50 a R$ 500 por hectare; a averbação de 20% das áreas de plantio, e a obrigatoriedade de reflorestamento e a apreensão de animais domésticos em áreas de reserva ambiental.






Jorge Franco com informações da Agência Câmara

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)