Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

07/12/2004 07:08

Fraude faz TJ proibir depósito eletrônico como prova

Maristela Brunetto/Campo Grande News

Após receber denúncias de fraudes constatadas por oficiais de Justiça, a Corregedoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul decidiu proibir que valores referentes a processos sejam depositados em caixas automáticos.
Na prática, isso significa dizer que, a partir de agora, todo depósito referente a questões judiciais deve ser feito nos caixas convencionais das agências bancárias. A medida começou a valer nesta segunda-feira.
A medida já está valendo, embora a Corregedoria não tenha mapeado e quantificado as irregularidades. O que foi constatado é que quantias referentes a custas para advogados e diligências para notificar as partes envolvidas em ações constavam com um valor no recibo entregue para inclusão no processo, mas a quantia depositada via caixa automático era bem menor.
Quando havia erro, o depositante e não a Justiça era procurado pelo banco para falar sobre a irregularidade, segundo informação liberada pela Corregedoria. Não há detalhes sobre quanto as fraudes a indenizações ou outros valores relacionados a ações.
O órgão do Judiciário só irá investigar o caso se for acionado por magistrados ou servidores. Os casos de fraude terão de ser solucionados pelo juiz do processo no qual os problemas foram identificados.
No fim da linha, a fraude prejudica também as partes interessadas nos processos, uma vez que identificado o depósito irregular, o processo acaba tendo o andamento prejudicado até a solução do problema. Por outro lado, há um crime a ser punido.
Os pagamentos referentes a processos eram feitos via guia de recolhimento. A Justiça passou a permitir via caixa eletrônico em função da comodidade.
Agora volta o procedimento anterior. Os interessados pegam a guia – uma espécie de boleto – nos cartórios das varas e depois trazem uma via comprovando o depósito no banco. Não será aceita cópia da guia paga.
O Tribunal de Justiça ainda não tem um sistema informatizado de emissão de boletos, em que as pessoas possam imprimir um documento pela internet para pagamento e haver o controle via código de barras, como já fazem empresas de vendas online e até instituições de ensino.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)