Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

20/05/2016 06:14

Fraudadores de energia contrataram homem para "resetar" peças adulterados

Nyelder Rodrigues, Campo Grande News

Subiu para 100 o número de pessoas envolvidas com as fraudes no consumo de energia elétrica, descoberto recentemente pela Polícia Civil. Além disso, um homem contratado para desfazer as fraudes e despistar as investigações, resetando equipamentos adulterados, foi preso e levado à 5ª DP (Delegacia de Polícia Civil).

Comandada pela equipe da 5ª DP e do SIG (Serviço de Investigações Gerais), a Operação Cabrito estourou com a prisão de um leiturista na semana passada, suspeito de participar das fraudes. Naquele momento, mais de 40 pessoas envolvidas foram identificadas, explica o delegado João Reis Belo.

"Agora prendemos outro leiturista agindo da mesma forma, e hoje estamos próximos de 100 pessoas identificadas e que já foram notificadas", frisa o delegado, que afirma aguardar todos os laudos do Instituto de Criminalística ficarem prontos para fazer comparativos e se ter ideia do prejuízo total causado.

"Recebemos alguns informes, mas ainda sem a totalidade. Mas são cifras altíssimas. Sabemos que o prejuízo para a empresa [Energisa, responsável pelo fornecimento em Campo Grande] é milionário", destaca Reis. Os envolvidos já foram notificados a comparecer à delegacia e serão indiciados por corrupção ativa e passiva.

"Descabriteiro" - A Polícia Civil prendeu e apresentou hoje também um homem que não teve a identidade revelada. Ele afirma que, há uma ou duas semanas, foi contrato pelo grupo que oferecia as fraudes aos consumidores para desfazer as adulterações. "Me passaram os endereços e eu fui resolver o problema", conta.

Os fraudadores usavam equipamento de alta tecnologia que eram capazes de mudar os registros e até resetar as alterações feitas no "relógio" de energia, apagando a fraude.

Além disso, os leituristas faziam uma espécie de sub-leitura, registrando com eles valores inferiores ao do "relógio", recebendo então gratificações para isso.

"Nos imóveis que já fizemos a perícia, incluindo residências e comércios, alguns grandes, tivemos uma média de 20 mil kw por unidade consumidora", revela o perito criminal Sávio Ribas.

Equipamentos apreendidos foram apresentados pela Polícia Civil (Foto: Reprodução/PCMS)Equipamentos apreendidos foram apresentados pela Polícia Civil (Foto: Reprodução/PCMS)
Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)