Cassilândia, Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

21/08/2017 09:40

Fotogaleria: reação à tatuagem de henna destrói braço de criança

Midiamax
Fotogaleria: reação à tatuagem de henna destrói braço de criança

Uma menina britânica de sete anos ficou com queimaduras terríveis e cicatrizes permanentes no braço, após ter feito uma tatuagem de henna durante as férias. Madison Gulliver estava viajando com a família em Hurghada, Egito, quando seu pai Martin, de 50 anos, deixou que ela fizesse a tatuagem no salão dentro do hotel onde estavam hospedados.

No entanto, após voltar ao Reino Unido, Madison começou a reclamar de uma coceira na tatuagem, cujo desenho ia do cotovelo direito até os dedos da mão.

As curvas do desenho rapidamente se transformaram em bolhas extremamente dolorosas, que tiveram que ser removidas numa unidade especializada em queimaduras, deixando cicatrizes extensas no braço da criança.

Acredita-se que as queimaduras tenham sido causadas por uma substância química chamada para-fenilenodiamina (PPD), que é adicionada à henna para fazer com que as tatuagens temporárias fiquem mais escuras e durem mais.

Embora seja tradicionalmente usada em doses pequenas, esta substância é reconhecida como um problema de saúde pública, e frequentemente pode causar reações de hipersensibilidade em crianças pequenas.

Martin disse: “Ela pode ficar com marcas permanentes por ter feito uma tatuagem de henna”.

“A tatuagem foi feita no salão do hotel e eles alegam que o problema não foi a henna, e sim a pele da minha filha”.

“Ela está com bolhas do dedo da mão até o cotovelo, e está sentindo muita dor. Nós não tínhamos ideia dos perigos e eu acredito que eles deveriam alertar os clientes sobre isso, em suas brochuras”.

“Eu acho que a culpa é parcialmente minha porque eu não sabia que isso poderia acontecer, mas o salão também é culpado por usar substâncias químicas perigosas em crianças”.

“Nós imaginávamos que os agentes de viagem teriam preocupações em relação a isso”.

“Queremos divulgar este caso para que outras pessoas saibam o que pode acontecer”.

Após cinco visitas ao Hospital St. Mary, Madison foi encaminhada a uma unidade especializada em queimaduras no Hospital do Distrito de Salisbury.

Martin disse: “Eles decidiram tratar a pele removendo as bolhas, para que pudessem ter acesso à pele queimada embaixo delas”.

“Eles pensavam que conseguiriam molhar as bolhas e esfregá-las, para removê-las, mas elas eram tão grossas que não foi possível, então foi preciso cortá-las”.

“Ela queria ver o que eles estavam fazendo, então não conseguimos fazer com que ela olhasse em outra direção. Ela foi muito bem, e ficava dizendo ‘vocês esqueceram uma’”.

Madison terá que usar um curativo compressivo por pelo menos seis meses para minimizar as cicatrizes do seu braço.

Em um e-mail enviado à família de Madison, o hotel em Hurghada confirmou que havia parado de oferecer as tatuagens em seu salão.

Heike Moursy, gerente de relacionamento do Fort Arabesque Resort, Spa & Villas, disse: “Em nome do dono de nosso Centro de Beleza, pedimos desculpas novamente pelo que aconteceu com a sua filha”.

“Não queremos que reações terríveis como esta aconteçam com mais ninguém no futuro. Nosso diretor, Sr. Max Shoukry, falou com o dono do salão de beleza para que as tatuagens de henna não sejam mais oferecidas”.

“Sabemos que isso não ajuda a sua filha, mas desejamos que ela melhore o mais rápido possível”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 21 de Setembro de 2017
06:20
Libertadores da América
Quarta, 20 de Setembro de 2017
21:22
Loteria
10:00
Receita do dia
Terça, 19 de Setembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)