Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

30/11/2015 15:30

Fotogaleria: amigas "gourmetizam" o gelinho para bancar mochilão

Campo Grande News
Ludmilla Azevedo e Mayara Jusviak (que residiu grande parte de sua infância em Cassilândia). Foto: Gerson WalberLudmilla Azevedo e Mayara Jusviak (que residiu grande parte de sua infância em Cassilândia). Foto: Gerson Walber

Colocar a mochila nas costas e sair pelo mundo é, como da maioria nessa idade, o maior desejo das amigas Ludmila Azevedo, de 21 anos, e Mayara Jusviak (que residiu durante sua infância em Cassilândia), de 20. O sonho em comum uniu ainda mais as duas colegas de faculdade, que já têm até um roteiro de viagem pronto, mas ainda falta o principal: a grana.

Mas não tem tempo ruim para essas meninas. Elas voltaram um pouco no tempo, em uma paixão infantil, decidiram apostar na nostalgia e investir no “Gela Guela”, produção artesanal de geladinhos de frutas com sabores gourmetizados. Tem até de Mojito.

Ludmila e Mayara se conheceram no curso de Arquitetura da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), há cerca de dois anos.

“Somos muito amigas e sempre tivemos a vontade fazer um mochilão juntas. Mas faltava o dinheiro”, lembra Ludmila.

A criação dos geladinhos, ela disse, veio por intuição. “Nós sentimos que poderia dar certo e começamos a produzir. Numa segunda-feira decidimos, na sexta já começamos a sair vendendo”, comenta.

O negócio é mesmo recente, tem pouco mais de uma semana, mas já vale pela tentativa de independência.

Por enquanto, são 9 sabores produzidos da polpa de frutas e com um toque gourmet. Ao de maracujá com manga, por exemplo, é acrescentando gengibre. O de melancia com limão, tem manjericão para quebrar a rotina. Estes mesmos sabores também ganham versões com vodka, afinal, elas já são adultas.

Só para maiores, também são as opções feitas com chacaça nos sabores caipirinha de limão ou de kiwi. A intenção das duas amigas é criar uma variedade diferente por semana. “Os próximos sabores a gente pensa em fazer de frutas regionais, frutas vermelhas, goiaba, tudo orgânico, remetendo ao clima tropical”, avisa Mayara.

Por enquanto, quem mais tem consumido os geladinhos são os estudantes ou o público dos bares por onde elas passam. “O resultado tem sido maior do que esperávamos. Em uma semana, já tivemos dezenas de pedidos.Vendemos quase todo o estoque”, comemora.

Os geladinhos de fruta custam R$ 1,50 e os alcoólicos R$ 2,00. Tem também as versões de mousse de manga ou maracajú, vendidos por R$ 2,50. Acima de dez saquinhos, elas também entregam, mas os pedidos devem ser feito com no mínimo dois dias de antecedência.

A divulgação dos pontos onde as estudantes vendem os geladinhos é feita via Facebook, pela página do “Gela Guela”.

Quanto à viagem, as meninas esperam em um ano, arrecadar os cerca de R$ 20 mil necessários.

Segundo Ludmila, a inspiração para o roteiro tem outro ofício em mente. Elas querem passar por países com pontos turísticos marcados pela arquitetura ousada. Será a oportunidade de conferir de perto os conceitos apresentados em sala de aula. “O sul da França, Espanha e até Barcelona”, sonha Mayara.

Curta a fanpage do Gela Guela no Facebook clicando aqui

Foto: Gerson Walber (Campo Grande News)Foto: Gerson Walber (Campo Grande News)
Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)