Cassilândia, Segunda-feira, 28 de Maio de 2018

Últimas Notícias

31/10/2007 13:02

Força-tarefa acirra fiscalização do leite no Estado

Aline Queiróz - Campo Grande News

Técnicos da Vigilância Sanitária de Campo Grande se uniram à Vigilância e Saúde do Estado e criaram uma força-tarefa que irá acirrar a fiscalização ao leite consumido em Mato Grosso do Sul. A medida atende à recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que orientou os estados e municípios a intensificarem o monitoramento do produto em decorrência do flagrante de adulteração constatado em Minas Gerais.

A assessoria de imprensa da Anvisa explica que cabe aos estados e municípios organizar as frentes de trabalho. O chefe do serviço de fiscalização de alimentos da Vigilância Sanitária de Campo Grande, Milton Zaleski, revela que o grupo formado irá estudar quais lotes de leite serão coletados para análise.

Já na segunda-feira (29/10), amostras de lotes de leite São Gabriel foram coletados. O objetivo é que o leite de todas as marcas sejam submetidos a testes. Zaleski esclarece que o trabalho deverá envolver técnicos de todas as vigilâncias municipais e os funcionários da Capital darão apoio às inspeções feitas em todo Estado.

Em 22 de outubro, os Ministérios Públicos Federal e Estadual de Passos e Uberaba, em Minas Gerais, fizeram a operação Ouro Branco, para combater crimes contra a saúde pública e relações de consumo cometidos pela Coopervale (Cooperativa dos Produtores de Leite do Vale do Rio Grande) e Casmil (Cooperativa Agropecuária do Sudoeste Mineiro). As cooperativas são acusadas de adicionar substâncias não permitidas ou permitidas, porém, além da dosagem máxima permitida, ao leite longa vida integral, o que o torna impróprio para consumo humano.

O leite adulterado era revendido pelas cooperativas para empresas que comercializavam o leite em embalagens próprias em todo o País, entre elas a Parmalat, que era comercializada em Mato Grosso do Sul. A resposta imediata da Anvisa foi a publicação de uma medida que determinou a interdição de alguns lotes de leite. A Agência determinou que fossem recolhidos os lotes LCZL062:3 e LCZL01 12:42 da Parmalat; 4G, 4K e 4W da Calu; lote 1 (data de fabricação: 25/07/2007) e lote 2 (28/07/2007) da Centenário.

Em outra ação, do Procon de Goiás, uma série de marcas de leite foi reprovada, incluindo a sul-mato-grossense São Grabriel. O estudo divulgado agora foi feito em julho, mesma época em que a empresa revelou ter sanado o problema apontado pelo órgão de defesa do consumidor.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)