Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

31/10/2007 13:02

Força-tarefa acirra fiscalização do leite no Estado

Aline Queiróz - Campo Grande News

Técnicos da Vigilância Sanitária de Campo Grande se uniram à Vigilância e Saúde do Estado e criaram uma força-tarefa que irá acirrar a fiscalização ao leite consumido em Mato Grosso do Sul. A medida atende à recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que orientou os estados e municípios a intensificarem o monitoramento do produto em decorrência do flagrante de adulteração constatado em Minas Gerais.

A assessoria de imprensa da Anvisa explica que cabe aos estados e municípios organizar as frentes de trabalho. O chefe do serviço de fiscalização de alimentos da Vigilância Sanitária de Campo Grande, Milton Zaleski, revela que o grupo formado irá estudar quais lotes de leite serão coletados para análise.

Já na segunda-feira (29/10), amostras de lotes de leite São Gabriel foram coletados. O objetivo é que o leite de todas as marcas sejam submetidos a testes. Zaleski esclarece que o trabalho deverá envolver técnicos de todas as vigilâncias municipais e os funcionários da Capital darão apoio às inspeções feitas em todo Estado.

Em 22 de outubro, os Ministérios Públicos Federal e Estadual de Passos e Uberaba, em Minas Gerais, fizeram a operação Ouro Branco, para combater crimes contra a saúde pública e relações de consumo cometidos pela Coopervale (Cooperativa dos Produtores de Leite do Vale do Rio Grande) e Casmil (Cooperativa Agropecuária do Sudoeste Mineiro). As cooperativas são acusadas de adicionar substâncias não permitidas ou permitidas, porém, além da dosagem máxima permitida, ao leite longa vida integral, o que o torna impróprio para consumo humano.

O leite adulterado era revendido pelas cooperativas para empresas que comercializavam o leite em embalagens próprias em todo o País, entre elas a Parmalat, que era comercializada em Mato Grosso do Sul. A resposta imediata da Anvisa foi a publicação de uma medida que determinou a interdição de alguns lotes de leite. A Agência determinou que fossem recolhidos os lotes LCZL062:3 e LCZL01 12:42 da Parmalat; 4G, 4K e 4W da Calu; lote 1 (data de fabricação: 25/07/2007) e lote 2 (28/07/2007) da Centenário.

Em outra ação, do Procon de Goiás, uma série de marcas de leite foi reprovada, incluindo a sul-mato-grossense São Grabriel. O estudo divulgado agora foi feito em julho, mesma época em que a empresa revelou ter sanado o problema apontado pelo órgão de defesa do consumidor.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)