Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

27/01/2011 17:25

FMI alerta sobre deterioração brusca nas contas públicas do Brasil

Wellton Máximo, Agência Brasil

Brasília – A deterioração nas contas públicas brasileiras foi “brusca” e impedirá que o Brasil alcance a meta de superávit primário de 3% do Produto Interno Bruto (PIB), afirmou o Fundo Monetário Internacional (FMI). Em relatório divulgado hoje (27), o organismo econômico elevou a projeção de déficit nominal para o país e criticou o aumento dos gastos nos últimos dois anos.

O FMI elevou para 3,1% do PIB a projeção de déficit nominal do Brasil em 2011, 1,9 ponto percentual a mais que a estimativa anterior, divulgada em novembro. Foi a maior subida entre as 14 economias pesquisadas.

O déficit nominal leva em conta o pagamento dos juros da dívida pública, que são desconsiderados no resultado primário. O FMI não especificou se o descumprimento da meta de superávit primário refere-se a 2010 ou 2011. O resultado das contas públicas no ano passado só será divulgado pelo Banco Central na próxima segunda-feira (31) e o próprio ministro da Fazenda, Guido Mantega, havia admitido que a meta de 3% do PIB não seria alcançada.

De acordo com o FMI, a piora nas perspectivas para as contas públicas brasileiras ocorreu por causa de gastos empenhados (autorizados) nos últimos meses do ano passado, além da não repetição de receitas obtidas em 2010. O fundo afirmou que os países emergentes precisam reequilibrar as contas públicas com urgência para evitar o superaquecimento e manter a credibilidade das autoridades econômicas.

Para a organização internacional, o aumento da arrecadação em muitos países emergentes no ano passado foi usado para financiar gastos maiores. \"Muitos países emergentes precisam reconstruir mais rapidamente a proteção fiscal para responder às preocupações de superaquecimento, criar espaço para responder a qualquer desaceleração econômica e evitar recaídas em políticas pró-cíclicas que possam enfraquecer a credibilidade\".

Sobre o Brasil, o FMI classificou de “particularmente brusca” a deterioração das contas fiscais e afirmou que a meta de superávit primário não será alcançada por uma grande diferença”. \"Espera-se agora que o governo não alcance a meta fiscal [superávit primário de 3% do PIB] por ampla margem\".





Edição: Rivadavia Severo

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)