Cassilândia, Sexta-feira, 20 de Julho de 2018

Últimas Notícias

08/12/2017 13:30

Fiscalização retira quatro marcas de azeite dos supermercados de MS

Campo Grande News

O Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) retirou 2.112 litros de azeite de oliva de quatro marcas com problemas em Mato Grosso do Sul. Amostras indicavam fraude ou erros na embalagem. Fiscalização abrangeu 64 marcas e 84 empresas em todo o país. Dados regionais foram encaminhados, nessa semana, ao Campo Grande News.

No Estado, lotes das marcas Malaguenza e Quinta da Boa Vista foram considerados não conformes por conter azeite não refinado ou lampante, além de outros óleos como de soja na composição. Isso é proibido pela legislação brasileira. Já Faizão Real e Figueira da Foz, junto com a Quinta da Boa Vista, acabaram apresentando erro de informação no rótulo.

Equipe local do Sipov (Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal) também aplicou R$ 28,6 mil em multas, ante R$ 126,1 mil no ano passado. Maior apreensão, de 2.049 litros, foi referente a produtos denominados como “Tempero Português com Azeite de Oliva Extra Virgem” que, na verdade, são óleos compostos sobretudo de soja.

Dados do COI (Comitê Oleícola Internacional) colocam o Brasil é o terceiro maior importador de azeite de oliva do mundo. No ano passado, foram importados 50 milhões de toneladas do produto. Já a fiscalização intensificada sobre o tipo lampante, desde março de 2017, reduziu sua importação de 650 mil litros para 84 mil litros que aguardam refino.

Cuidados – Consumidores devem ficar atentos à denominação do produto descrita no rótulo. Isso porque o termo “azeite de oliva” em destaque pode esconder em letras miúdas expressões como “óleo misto ou composto, temperos e molhos”, além de que embalagens com 500 ml de azeite de oliva raramente serão comercializados por menos de R$ 10.

O azeite de oliva virgem pode ser classificado em três tipos: o extra virgem (acidez menor que 0,8%), virgem (acidez entre 0,8% e 2%) e lampante (acidez maior que 2%). Os dois primeiros podem ser consumidos in natura, enquanto o terceiro deve ser refinado para consumo, sendo posteriormente classificado como azeite de oliva refinado.

Dados sobre a qualidade do azeite de oliva virgem ou extra virgem devem constar na área principal do rótulo, enquanto compostos com azeite de oliva refinado usam o termo “tipo único”. Tabelas online listam as 33 marcas de produtos conformes e 43 não conformes.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 20 de Julho de 2018
Quinta, 19 de Julho de 2018
19:07
Cassilândia
16:09
Cassilândia
14:00
Artigo
09:00
Santo do dia
Quarta, 18 de Julho de 2018
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do dia
Terça, 17 de Julho de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)