Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

11/06/2013 12:54

Fique esperto: não caia em mais um novo golpe

Aliny Mary Dias, Campo Grande News

Após 10 dias de investigação, a polícia identificou o responsável por golpes a pelo menos seis famílias de pacientes internados em clínicas particulares de Campo Grande. Valfrido Gonzales Filho, de 34 anos, é detento do presídio de Segurança Máxima e conseguiu cerca de R$ 38 mil das vítimas em 10 dias de golpes. Segundo a polícia, todas as ações eram realizadas por telefone de dentro do presídio.

Valfrido já é conhecido pela polícia por golpes praticados há alguns anos. Segundo o delegado Wellington Oliveira da 1º DP, o detento ligava para clínicas e hospitais se passando por médico e até padre para conseguir informações sobre pacientes.

“Ele tem uma boa conversa e sempre procurava informações por pacientes que passaram por cirurgias recentemente e que estavam debilitados”, conta o delegado. Depois de conseguir um histórico do paciente e contato de parentes, Valfrido ligava para os familiares.

Nas conversas, o estelionatário dizia que o estado de saúde do paciente estava grave e que exames e cirurgias tinham que ser feitas às pressas. Os valores dos procedimentos deveriam ser depositados pelos familiares em contas bancárias.

“Muitas vezes ele falava que o procedimento custava R$ 9 mil e a pessoa se desesperava porque não tinha o valor. Ele acabava combinando um valor de R$ 2 a R$ 3 mil e o parente caía no golpe”, explica Wellington.

A polícia chegou até o detento após as denúncias de famílias que procuraram as clínicas e hospitais e descobriam o golpe. O dinheiro era depositado em contas de parentes de presos da mesma cela de Valfrido. As contas bancárias foram rastreadas e a polícia começou a investigar o detento pelas passagens por estelionato.

Questionado sobre os crimes, o estelionatário negou envolvimento e justifica as situações dizendo que está sendo imitado por outro detendo. “Eu não tenho acesso a celular nenhum. Tem gente me imitando porque já viu minhas entrevistas na televisão”, diz o suspeito.

O delegado acredita que com a divulgação do caso, novas famílias podem procurar a delegacia para denunciar golpes parecidos. Apesar de já estar detido, a prisão preventiva de Valfrido foi pedida à Justiça e agora o suspeito responderá por um novo crime de estelionato.

Lábia – O delegado Wellington Oliveira conta que o detento é conhecido no meio policial pela habilidade de convencimento. Além das imitações de padre, Valfrido já se passou por vereador, policial e até desembargador.

No início do ano, Valfrido ligou para o delegado de dentro do presídio e o ameaçou. “Ele ligou aqui na delegacia se passando por desembargador e disse que eu ia receber uma medalha. Logo eu reconheci a voz e ele acabou dizendo que queria que eu parasse de investigar os casos”, contou o delegado.

Além das novas seis famílias vítimas do detento, Valfrido já responde por estelionato do golpe conhecido como envelope vazio. Os casos foram registrados ano passado e pelo menos oito pessoas caíram nos golpes.

“Ele depositava envelopes vazios e depois ligava para empresas pedindo que estornasse uma parte do dinheiro porque o valor estava errado. As pessoas devolviam e depois o banco dizia que os envelopes estavam vazios”, completa Wellington.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)