Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

28/05/2012 06:48

Filme francês vence o 65º Festival de Cannes

Renata Giraldi*, Agência Brasil

Brasília – O diretor austríaco Michael Haneke ganhou a Palma de Ouro, principal prêmio do 65º Festival de Cannes, na França. O anúncio ocorreu ontem (27), sob chuva e muitos aplausos. O diretor venceu com o filme Amour (Amor, em português). Pela segunda vez, ele foi premiado. Haneke é conhecido pelo filme O Pianista, mas em 2009, ele recebeu a Palma de Ouro pelo longa A Fita Branca.

Em discurso emocionado, Haneke agradeceu aos jurados e aos atores Emanuelle Riva, de 85 anos, e Jean Louis Trintignant, 81, que interpretam um casal de idosos que enfrentam juntos a grave doença da mulher. Ao entregar o prêmio, o presidente do júri, Nanni Moretti, ressaltou que a interpretação dos atores foi fundamental para o sucesso do filme. O casal subiu ao palco com o diretor para receber o prêmio.

No filme, Emanuelle Riva e Jean Louis Trintignant interpretam um casal que se ama e mantém a cumplicidade. Os dois pouco se comunicam verbalmente, mas se entendem. Porém, essa relação é abalada quando a mulher fica gravemente doente.

Amour (o nome do filme em francês) ocorre em um apartamento em Paris e retrata a deterioração acarretada pela velhice, refletindo com compaixão a dor de assistir à doença e à morte. \"Quando se chega a uma certa idade, o sofrimento inevitavelmente te comove. É tudo o que queria mostrar, nada mais\", disse Haneke.

Nas demais premiações, a melhor interpretação feminina foi dividido entre Cosmina Stratan e Cristina Flutur, pela atuação delas em Post Lux Tenebras (Em português, Mensagem Lux Tenebras). Mads Mikkelsen foi escolhido como melhor ator pela interpretação em Hunt, de Thomas Vintenberg.

O melhor roteiro ficou com o romeno Cristian Mungiú, que dirigiu o filme Beyond The Hills (Atrás dos Hills, em português) e a melhor direção com o mexicano Carlos Reygadas, com o filme Post Lux Tenebras (Em português, Mensagem Lux Tenebras). O Grande Prêmio ficou com Mattheo Garone, com Reality, e o Prêmio do Júri com Ken Loach, com Angels’s Share.

No último dia 22, o cineasta brasileiro Nelson Pereira dos Santos, de 84 anos, foi aplaudido de pé pela plateia após a exibição do filme, dirigido por ele, A Música Segundo Tom Jobim.

A homenagem a Santos ocorreu no momento em que o Brasil foi escolhido pela direção do festival como convidado de honra desta edição. O filme foi feito em parceria com Dora Jobim, neta de Tom.

*Com informações da emissora pública de rádio da França, RFI//Edição: Graça Adjuto

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)