Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

21/03/2015 07:28

Fifa faturou R$ 16 bilhões com a Copa do Mundo no Brasil, diz jornal

Campo Grande News

A realização da Copa do Mundo foi uma ação extremamente lucrativa para a Fifa. De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, a entidade faturou US$ 5 bilhões (R$ 16 bilhões) com o torneio no Brasil.

A Fifa jamais conseguiu a quantia em outros eventos. Os contratos comerciais e de transmissão da Copa em 2014 renderam à entidade US$ 2 bilhões (R$ 6,4 bilhões).

Em 2010, no Mundial da África do Sul, a Fifa teve arrecadação inferior: US$ 4,1 bilhões (13,3 bilhões).

A Fifa informou em balanço apresentado depois da Copa que gastou mais de US$ 850 milhões (R$ 2,7 bilhões) com custos operacionais direcionados ao torneio no país.

Para montar a estrutura da Copa no Brasil, a Fifa contou com a generosidade do governo nacional. Foi concedida isenção fiscal a patrocinadores e parceiros da Fifa na realização do Mundial, assim como às construtoras dos 12 estádios da Copa.

De acordo com número do TCU (Tribunal de Contas da União), o total das renúncias na arrecadação de impostos foi de R$ 1,1 bilhão no período de 2010 a 2014 - apenas em impostos federais.

Em 2007, antes do Brasil ser escolhido como sede da Copa de 2014, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou documento com 11 garantias governamentais para a realização da Copa no Brasil. As garantias números três e quatro tratam das isenções fiscais.

Na garantia número quatro, de título "Isenção Fiscal Geral", está o resto dos benefícios que foram concedidos pelo governo.

Ali, o governo federal diz: "nenhum imposto, taxas ou outras contribuições serão impostas à Fifa, aos subsidiários da Fifa, às delegações da Fifa, às equipes, aos oficiais de jogos, às confederações da Fifa, às associações de membros, às associações de membros participativos, à emissora anfitriã e aos membros não-residentes, à equipe e aos funcionários de todas estas partes. Eles deverão ser tratados como pessoas/entidades isentos de impostos".

A isenção inclui também a venda de ingressos e os direitos mundiais de transmissão de TV - posteriormente incluiu-se no pacote materiais para a construção dos estádios também - e foi feita também com impostos e taxas estaduais e municipais.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)