Cassilândia, Terça-feira, 23 de Maio de 2017

Últimas Notícias

18/05/2017 16:00

Fiança de R$ 1 milhão de Puccinelli ficará depositada na Caixa

Midiamax

A importância de R$ 1 milhão, valor da fiança arbitrada contra André Puccinelli, do PMDB, será depositada numa conta da Caixa Econômica Federal, e lá o dinheiro vai ficar até o desfecho da investigação que afeta o ex-governador de Mato Grosso do Sul (2007-2014). Ele é acusado pela Polícia Federal por integrar suposta organização que fraudava licitação e arrecadava propina por meio de contratos fraudulentos entre o governo estadual e empresas, uma delas a JBS, indústria de alimentos.

Advogados de Puccinelli tentaram suspender a caução, mas o TRF-3 (Tribunal Regional Federal) da Terceira Região, em São Paulo, não admitiu o pedido e determinou que o R$ 1 milhão seja tirado de contas bloqueadas de Puccinelli.

A 3ª Vara Federal de Campo Grande informou na tarde desta quinta-feira (18) ao Jornal Midiamax que a corte já comunicou a Caixa, que logo deve cumprir o procedimento.

Além de mandar transferir o dinheiro da fiança, o TRF-3 autorizou a retirada da tornozeleira eletrônica de Puccinelli, decisão já cumprida ontem, quarta-feira (17), no final da noite. Se, ao fim do processo, Puccinelli for inocentado, o dinheiro volta para sua conta. Do contrário, a quantia é da União.

O ex-governador ainda não se manifestou quanto a sentença da corte federal.

OPERAÇÃO

A Polícia Federal deflagrou a quarta fase da Operação Lama Asfáltica, batizada de Maquinário de Lama, na quinta-feira passada, uma semana atrás, dia 11. Foram cumpridos 32 mandados de busca e apreensão, 9 mandados de condução coercitiva, quando o citado é levado para depor na delegacia e três mandados de prisão.

De acordo com a PF, a então gestão de Puccinelli, segundo mandato, entre 2011 e 2014, teria arrecadado propina por meio de contratos ilegais na locação de maquinários que pavimentam estradas, contratos suspeitos para confecção de livros e também fraudes na liberação de incentivos fiscais a empresas.

Os três presos na ação da PF foram: André Luiz Cance,ex-secretário-adjunto da Fazenda, que já foi solto; Miched Jafar, dono da gráfica Alvorada, também já libertado. Jodascil Lopes, ex-servidor comissionado da Secretária Estadual de Educação, ainda permanece detido. A Justiça Federal examina o pedido de soltura dele.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 23 de Maio de 2017
Segunda, 22 de Maio de 2017
21:25
Loteria
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)