Cassilândia, Quarta-feira, 29 de Março de 2017

Últimas Notícias

02/04/2013 07:36

Fenabrave: prorrogação da redução do IPI representará crescimento de 3% no setor

Jorge Wamburg, Agência Brasil

Brasília - A decisão do governo federal de prorrogar a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para carros novos até o fim do ano foi bem recebida pelo presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), Flávio Meneghetti, para quem a medida vai permitir um crescimento de 3% do setor em 2013, conforme as previsões da entidade.

“A medida foi muito importante para a manutenção de um bom nível de vendas, que permitirá alcançar o crescimento que esperávamos este ano. Sem isso, iríamos ficar no mesmo patamar do ano passado, quando registramos um aumento de 6% na comercialização de veículos com a redução do IPI”, disse o presidente da Fenabrave.

Segundo Meneghetti, a atitude do governo leva em consideração a importância que o setor automotivo tem para a economia brasileira, com uma participação de 25% no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que é constituído por todas as riquezas produzidas pelo país.

Ao analisar o comportamento do mercado automobilístico neste início de ano, Meneghetti disse que em janeiro as vendas estavam boas, sob a influência ainda dos preços dos veículos em 2012. “Em fevereiro houve uma redução na comercialização de veículos, que é normal nesta época do ano, principalmente devido ao carnaval. Mas em março, os estoques começaram a aumentar e as vendas caíram, o que levou o governo a anunciar a manutenção do IPI reduzido no mesmo percentual de 2012 para reaquecer o mercado”, disse.

Com a decisão anunciada pelo Ministério da Fazenda no último sábado, a redução do IPI continuará em vigor até dia 31 de dezembro. Com isso, o imposto permanecerá em 2% para carros flex e a gasolina de até 1.000 cilindradas. Sem a prorrogação, o percentual subiria para 3,5%. Permanece também em 7% a tributação para os veículos flex de 1.000 a 2.000 cilindradas e de 8% para os movidos a gasolina, que iriam subir para 9% e 10%, respectivamente, se não houvesse a prorrogação do congelamento.

Edição: Fábio Massalli

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 29 de Março de 2017
Terça, 28 de Março de 2017
21:41
Loteria
06:10
Loterias
Segunda, 27 de Março de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)