Cassilândia, Domingo, 20 de Maio de 2018

Últimas Notícias

27/10/2005 17:43

Federação nega envolvimento com 'máfia do apito'

Agência Câmara

O presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Marco Polo Del Nero, negou hoje, em audiência pública na Comissão de Turismo e Desporto da Câmara Federal, que a entidade pressionasse árbitros para manipular resultados de jogos e beneficiar apostadores. A denúncia contra a federação foi feita pelo ex-árbitro Edilson Pereira de Carvalho, um dos principais acusados no escândalo de manipulação de resultados de jogos do Campeonato Brasileiro.
O ex-árbitro também acusa o vice-presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, de ter pedido a ele que interferisse em alguns resultados do Campeonato Paulista de 2005. Segundo Marco Polo Del Nero, as acusações de Edilson não passam de retaliação.
O presidente da FPF acrescentou que, em princípio, o ex-árbitro teria dito que a federação não tinha participação na chamada "máfia do apito". A partir do momento em que a entidade teria avisado que entraria na Justiça com ações de danos materiais e morais contra o ex-árbitro, a situação mudou, de acordo com Del Nero, e Edilson Carvalho passou à acusação. "Eu sou advogado e sei. A pessoa procura se defender, envolver outra pessoa. É um homem (Edilson) que está dando tiro para todo lado", afirmou.

Indenização
Marco Polo Del Nero informou que a federação pode indenizar clubes de futebol se a Justiça entender que algum time foi prejudicado no campeonato estadual em razão de arbitragem manipulada. Nesse caso, ele disse que usará o dinheiro que pode vir a conseguir com as ações de danos morais e materiais.
Na audiência pública de hoje, o convidado afirmou ainda que a federação está criando uma corregedoria e uma ouvidoria e instituindo uma espécie de teste psicotécnico para aumentar a transparência na arbitragem. Porém, na opinião do deputado Silvio Torres (PSDB-SP), autor do pedido de audiência, essas providências não podem ser as únicas.
"Temos que trabalhar a criminalização dos árbitros que hoje cometem crimes como esses cometeram", disse. O deputado acredita que a pena a se aplicar, nesse caso, deva ser a de estelionato: de um cinco anos de reclusão e multa.

Agenda
A reunião de hoje faz parte de uma série de audiências que a comissão realizará sobre o assunto. A primeira foi promovida na semana passada, quando foi ouvido o promotor do Ministério Público de São Paulo José Reinaldo Carneiro de Bastos, que cuida do caso. Ele defendeu a anulação de 11 partidas da série A do Campeonato Brasileiro apitadas por Edilson Pereira de Carvalho.
As próximas reuniões, segundo o deputado Silvio Torres, serão realizadas a partir de 8 de novembro. Os parlamentares deverão ouvir, nos próximos encontros, o empresário Nagib Fayad, acusado de ser um dos mentores do esquema; o vice-presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos; e o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira.
O deputado adiantou ainda que a comissão planeja realizar audiência pública para debater outro assunto: a proibição de jogadores associados à Nossa Liga de Basquete (NLB) participarem da Seleção Brasileira, pois a liga está em litígio com a Confederação Brasileira de Basquete.




Reportagem - Ana Raquel Macedo
Edição - Noéli Nobre


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 20 de Maio de 2018
Sábado, 19 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Sexta, 18 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)