Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

03/02/2005 16:19

Fatores internos e externos derrubam valor da arroba

Famasul Notícias

O enfraquecimento do dólar ante o real é apontado pelos frigoríficos como o grande responsável pela queda do preço do boi no mercado interno desde meados de dezembro. Mas outros fatores têm influenciado essa retração, como o embargo russo à carne brasileira, o recuo do consumo de carne no Brasil e o aumento da disponibilidade de animais para abate. O diretor de Originação do Friboi, Artêmio Listoni, informa que o atual patamar do dólar já está tornando inviável a exportação brasileira de cortes menos nobres. "Com este câmbio é melhor vender no mercado interno", disse. O executivo Fábio Dias, do Frigorífico Marfrig, também afirmou que há um redirecionamento para o mercado interno. Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), o preço da tonelada de carne bovina em dólar ficou, na média, em US$ 2.010 em dezembro, abaixo dos US$ 2.114 verificados em dezembro de 2003. A tonelada de carne chegou a ser cotada na média por US$ 2.254 em maio de 2004. No mercado interno, o preço do corte traseiro caiu de R$ 4,90 em dezembro para os atuais R$ 4,20 por quilo. Segundo Listoni, este aumento de oferta interna ocorreu em um momento em que o consumo está enfraquecido. "Depois de consumir até 42 quilos de carne/ano nos anos 90, o consumo hoje está próximo dos 35 quilos per capita/ano", destaca. Ele acrescenta ainda que a produtividade aumentou. Para Listoni, a maior produtividade está associada à elevação do uso de tecnologia e a manejos de confinamento e semiconfinamento. "Não dá mais para deixar o boi no pasto perdendo peso na entressafra. É dinheiro jogado fora". Outro fato que pode incomodar o Brasil é a volta da Argentina. Segundo a consultoria FNP, a arroba do boi no país vizinho sai por US$ 19, ante US$ 22,30 no Brasil. Entretanto, Listoni acredita que a Argentina pode avançar em alguns poucos mercados. "O Brasil está conquistando o mundo com a qualidade de sua carne. Os importadores não vêem apenas preço, mas também qualidade, e isso o Brasil tem oferecido".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)